Portal NN1

Últimas

Americanos que estudam o crescimento sustentável levam o Nobel de Economia Foto: Reprodução internet.

Americanos que estudam o crescimento sustentável levam o Nobel de Economia

O Prêmio Nobel de Economia 2018, anunciado nesta segunda-feira (08/10), foi para os americanos William D. Nordhaus e Paul M. Romer por abordarem métodos para favorecer o crescimento sustentável. Em seus estudos, eles integraram mudança climática e inovação tecnológica com o crescimento econômico, informou a Academia Real de Ciências da Suécia.

"Suas descobertas ampliaram significativamente o escopo da análise econômica ao construir modelos que explicam como a economia de mercado interage com a natureza e o conhecimento", disse a academia em um comunicado.

Os premiados "desenvolveram métodos que abordam alguns dos desafios mais fundamentais de nosso tempo: combinar o crescimento sustentável a longo prazo da economia global com o bem-estar da população do planeta", indicou a academia.

Ao conceder o prêmio, a organização citou William Nordhaus por mostrar que "o remédio mais eficiente para problemas causados por gases de efeito estufa é um esquema global de impostos de carbono universalmente impostos". Membro do corpo docente da Universidade de Yale desde 1967, a pesquisa de Nordhaus concentra-se no crescimento econômico e recursos naturais e na economia da mudança climática.

As abordagens econômicas para o aquecimento global incluem modelagem para determinar o caminho eficiente para lidar com as mudanças climáticas. Ele também estudou comportamento de salários e preços, economia da saúde, contabilidade nacional aumentada, ciclo de negócios políticos, produtividade e "nova economia".

Com 9 milhões de coroas suecas (U$ 1 milhão), o prêmio econômico foi estabelecido em 1968. Não fazia parte do grupo original de cinco prêmios estabelecidos no testamento de 1895 do industrialista sueco Alfred Nobel.

 

Da redação com O Estadão

Compartilhe essa notícia
  • whatsapp

Últimas