Portal NN1

Últimas

CBF escala arbitragem envolvida em erros na série A para apitar segundona Reprodução internet

CBF escala arbitragem envolvida em erros na série A para apitar segundona

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu escalar os trios de arbitragem envolvidos em 3 jogos com pênaltis polêmicos na 27ª rodada do Brasileirão da série B do Campeonato Brasileiro. Segundo o coronel Marinho, chefe de arbitragem da entidade, eles passarão por um período "de reavaliação". São eles:

O trio de Palmeiras x Cruzeiro:
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Hélcio Araújo Neves (PA) e Heronildo Freitas da Silva (PA)

O trio de Internacional x Vitória:
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF)

O trio de Santos x Atlético-PR:
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)

Todos esses trios tiveram a arbitragem contestada por conta de pênaltis assinalados, os 2 primeiros por lances de mão na bola que ocorreram fora da área (a favor de Cruzeiro e Inter), e o último por assinalar penal num encontrão de Rony, Atlético-PR, em Dodô, Santos.

Em entrevista, o coronel Marinho disse:

– Eu não gosto da palavra punição. Eu risco do meu dicionário. Existe um trabalho de melhoria do árbitro. Isso é feito com os árbitros e com os assistentes. Então, existem outras competições para que eles possam estar atuando, novamente, para que possamos estar reavaliando se é caso de voltar ou não para a série A que é a competição mais importante aqui e de uma exposição muito grande.

– Você vai numa outra competição analisar e esse é o nosso trabalho com os assistentes e com os árbitros. Vamos passar correções para eles, o Dewson (de Freitas, árbitro de Palmeiras 3 x 1 Cruzeiro), o Caio (Vieira, árbitro de Santos 1 x 0 Atlético-PR), o Sávio (Pereira Sampaio, árbitro de Inter 2 x 1 Vitória), e para a equipe deles, pois é um trabalho em equipe que falhou. Eles serão reavaliados e, se estiverem bem, voltam, se não, vão continuar lá – completou o coronel Marinho.

Veja os demais tópicos da entrevista com o coronel Marinho:

Procedimento

– Temos que saber o porquê do erro. Posicionamento, falta de atenção? Trabalho de equipe falhou? Comunicação falhou? Planejamento falhou? Isso tudo tem que ser analisado. Se houve falha, tem que ser corrigida. Se houve falha do planejamento de quipe, vamos corrigir. Que é o caso dos dois lances mais importantes, do Palmeiras e do Internacional. O trabalho de equipe falhou. Tem que ser corrigido, reavaliado por eles

Profissionalização dos árbitros

– É uma coisa que estamos discutindo há muito tempo. Existe uma série de fatores que atrapalham essa profissionalização. Mas, estamos em um processo de melhoria contínua da arbitragem. O suporte para os árbitros hoje é dado de uma forma muito melhor que era antigamente. Temos preparadores físicos regionais que estão aqui sempre conversando para que haja melhora física de todos na parte física. Na parte técnica, também temos instrutores nacionais e regionais. Temos psicólogos. Há suporte para que haja melhoria contínua deles. Agora, separar um grupo para profissionalizar? Temos que analisar uma série de coisas, profissionalização, previdência, uma série de coisas.

Sobre VAR

– Esse processo do VAR já começou. Temos a Copa do Brasil que está em andamento e funcionando bem. Com relação ao Campeonato Brasileiro, estamos passando todas as informações para que no Conselho Técnico, que é o fórum adequado, seja tomada uma decisão. Eles serão informados sobre cada passo que é preciso ter para que o VAR seja implantado, quanto isso custaria para os clubes. No fórum competente, os clubes irão decidir.

 

Da redação com SporTV

Compartilhe essa notícia
  • whatsapp

Últimas