Portal NN1

Últimas

Homem suspeita de moto comprada pelo facebook e procura delegacia Foto: Jânio Barbosa

Homem suspeita de moto comprada pelo facebook e procura delegacia

Na manhã desta terça-feira (2/10), um homem procurou a Central de Polícia de Arapiraca após as repercussões da Operação Midas deflagrada na semana passada. Ele havia comprado uma moto de José Ricardo de Holanda, um dos presos na operação, e suspeitou que a mesma poderia estar adulterada. Em Arapiraca, foram recuperados 29 veículos, entre carros e motos, em um desmanche localizado no bairro São Luiz.

De acordo com o homem, ele comprou uma cinquentinha de cor branca, emplacada, de José Ricardo de Holanda, através do facebook por R$ 1.500. Essa foi a 2ª vez que a vítima havia feito uma compra dessa natureza.

Ainda segundo a vítima, ao ver a repercussão das notícias, suspeitou que sua moto poderia ser adulterada e procurou a Central de Polícia. “Fiquei preocupado no dia que eu vi a reportagem, aí comecei a olhar direitinho, na mesma noite comecei a conferir a moto, achei um negócio estranho, no outro dia procurei a Central e mandaram eu vim hoje, e chegando aqui constatou a moto toda pinada, perdi a moto. Ainda foi bom que eu vim devolver, eu sei que não é minha, eu comprei, paguei certinho. Conversei com o policial e se eu tivesse sido parado na rua podia ser preso por receptação e estou vendo o que vai dar pra mim aqui, a moto eu perdi, perdi meu dinheiro e estou sendo vítima”

De acordo com o delegado Igor Diego, se ele agiu de boa fé não irá responder pelo crime. “Se ele procurou, espontaneamente, a delegacia e nós constatarmos que ele ao comprar a moto se utilizou de boa fé e desconhecia essas irregularidades ele não responderá por receptação, agora isso é um processo de provas que vamos analisar. Mas, se o cidadão comprou de boa fé, e por algum motivo ele achou que estava comprando uma coisa certa, não sabia de nenhuma irregularidade e procurou a delegacia, contou toda a história, entregou a motocicleta para ser verificada, obviamente é um princípio que ele estava usando de boa fé e consequentemente não vai responder pelo crime, somente quem cometeu”.

 

Da redação com reportagem de Jânio Barbosa

Veja também

Operação Midas prende 47 pessoas e apreende 28 veículos em 14 municípios de AL

Compartilhe essa notícia
  • whatsapp

Últimas