Portal NN1

Últimas

Médico e ativista ganham Nobel da Paz por trabalho contra violência sexual Foto: Reprodução twitter @nobelprize

Médico e ativista ganham Nobel da Paz por trabalho contra violência sexual

Na manhã desta sexta-feira (05/10), o médico ginecologista congolês Denis Mukwege e a ativista Nadia Murad receberam o prêmio Nobel da Paz por seu trabalho contra a violência sexual em ambientes de guerra.

Mukwege, 63 anos, tratou centenas de vítimas de estupro durante a guerra civil do Congo, onde comanda um hospital em Bukavu.

Nadia Murad, 25 anos, é parte da minoria Yazidi no Iraque. Ela foi sequestrada pelo Estado Islâmico (EI) em 2014 e foi vítima de violência sexual por meses. Depois de sua experiência, se tornou uma das mais notáveis ativistas de direitos humanos na luta contra a violência sexual em ambientes de guerra. Foi a 1ª Embaixadora da Boa Vontade para a Dignidade dos Sobreviventes de Tráfico Humano das Nações Unidas.

O comitê do Prêmio Nobel afirmou que ambos tiveram sua segurança em risco. “Ambos colocaram sua segurança pessoal em risco ao combater de forma corajosa os crimes de guerra e assegurar justiça para as vítimas”.

A cúpula que decide os ganhadores também afirmou que Denis Mukwege tem sido “o principal e mais unificador símbolo nacional e internacional na luta para acabar com a violência sexual na guerra e em conflitos armados”.

O comitê também ressaltou a “coragem” de Nadia em falar sobre suas experiências e sofrimento em prol da luta contra o uso da violência sexual como crime de guerra.

 

Da redação com Revista Veja

Compartilhe essa notícia
  • whatsapp

Últimas