Portal NN1

Últimas

Polícia Civil encontra explosivos enterrados em chácara na cidade de Craíbas Divulgação Deic

Polícia Civil encontra explosivos enterrados em chácara na cidade de Craíbas

A Polícia Civil apreendeu nesta terça-feira (02/10), cerca de 25 quilos de explosivos e 100 metros de cordel detonante. A apreensão foi realizada em uma chácara no município de Craíbas, Agreste de Alagoas.

Segundo as investigações, o local era usado por uma  quadrilha suspeita de explodir uma agência bancária em Igreja Nova, região do Baixo São Francisco. Um dos suspeitos de integrar o grupo foi preso na última segunda-feira (01/10) e outras 5 pessoas estão foragidas.

De acordo com o delegado Cayo Rodrigues da Seção de Roubo a Banco do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (DEIC), a quantidade de explosivos encontrados no local dava para realizar cerca de 15 ações em agências bancárias.

"É uma quantidade significativa de explosivos, nós acreditamos que tinha explosivos suficientes para, pelo menos, 15 ações criminosas como essa. Com essa ação, que ainda continua com o intuito se chegar aos demais, nós esperamos que tenhamos uma redução nos próximos dias desse tipo de criminalidade que causam um grande pânico e terror nas cidades do interior", afirmou o delegado.

Segundo a polícia, o grupo age há, pelo menos, 3 anos e pode estar envolvido em explosões a diversas cidades do interior de Alagoas e em outros estados.  

Além dos explosivos, na chácara foram encontrados um colete à prova de balas, aproximadamente R$ 6,6 com uma fita timbrada do Banco do Brasil, uma arma, luvas, bala clava, munições e explosivos.

O crime em Igreja Nova aconteceu no dia 17 de setembro. Testemunhas disseram aos políciais que os criminosos chegaram em uma caminhonete, explodiram uma agência e levaram cerca de dois malotes do banco.

O delegado informou que a polícia recebeu a informação que a base do grupo que cometeu o crime era em Arapiraca e que eles vinham agindo há vários anos no estado de Alagoas e em municípios do interior de Pernambuco, Sergipe e em estados vizinhos.

 

“Nós logramos êxito em encontrar um dos suspeitos de integrar a quadrilha, ele foi preso com uma quantia em dinheiro envolta em uma fita timbrada do Banco do Brasil, uma demonstração irrefutável de seu envolvimento no crime", comentou.

 

Da redação com informações PCAL

Compartilhe essa notícia
  • whatsapp

Últimas