sexta-feira, 12 agosto, 2022
HomeEsportesASA divulga nota oficial e busca esclarecer impasse com Torcida Mancha Negra

ASA divulga nota oficial e busca esclarecer impasse com Torcida Mancha Negra

Torcida afirma que teria sido boicotada pela direção alvionegra, que rebate acusação e apresenta sua versão

Uma polêmica envolvendo uma torcida organizada e a direção do ASA, surgiu no domingo (31/01). A Torcida Organizada Mancha Negra divulgou uma nota denunciando que teria sido proibida pela direção do ASA de colocar faixas e material de apoio no estádio Coaracy da Mata Fonseca, antes do jogo com o Desportivo Aliança, na estreia da Copa Alagoas. Ainda no domingo, a direção do clube, através de sua assessoria, também divulgou nota onde apresenta sua versão para a situação.

Em sua nota, divulgada através das redes sociais, a direção da torcida Macha Negra afirma que a direção do ASA “boicota recepção aos jogadores (passou um horário totalmente diferente da chegada do time no Fumeirão), que libera entrada de diretor de um tal de cruzeiro, que libera pessoa A por conhecer pessoa B, que libera entrada de sócios, mais não libera a entrada dos sócios do clube por que fazem parte da organizada, tudo em um jogo que não poderia ter público”.

Ainda de acordo com a Mancha, “material da torcida para passar apoio aos jogadores, bandeirão, faixa de incentivo, em todo território nacional é liberado, mais em Arapiraca não! em Arapiraca é liberado faixa de outros movimentos pró ASA, mais da Mancha não. Quem proibiu? será que foi a federação? será que foi o ministério da saúde para não ter aglomeração? a FIFA? a CBF? Não foi nenhum deles, foi a diretoria do ASA. Depois pede que o torcedor seja sócio, que adira as campanhas”, afirma.

A resposta

Em sua nota, a Diretoria Executiva e Conselho Deliberativo do ASA apresentam a versão do clube, segundo a qual, a nota da torcida “não traz a verdade dos fatos”.

Segundo o ASA, “durante a semana, membros das torcidas organizadas do clube, estiveram reunidos no Escritório localizado no Estádio Municipal, e representantes da Torcida Mancha Negra falaram justamente do apoio que queriam realizar na chegada do clube ao estádio e que, apesar de não estarem presentes na arquibancada, estariam colocando suas faixas e adereços para passar energias positivas aos atletas”.

Conforme a resposta, a ação foi apoiada 100% pela diretoria do clube, já que os torcedores “são nossos maiores patrimônios, sendo informado que a colocação de faixas e adereços deveriam ser realizadas pelo menos 1 (uma) hora antes da realização da partida, o que foi cumprindo integralmente pela “Torcida Bora Fantasma”, sendo que a “Torcida Mancha Negra” queria colocar suas faixas, minutos antes da partida, o que é extremamente proibido pela Federação Alagoana de Futebol”.

Quanto ao suposto boicote com relação à recepção dos jogadores, a direção esclarece “que foi passado para o diretor da Torcida através de mensagem de Whatsapp, que o time chegaria no estádio as 14:00h, o que de fato aconteceu. Porém, a torcida começou a comparecer nos arredores do Estádio após as 15:00h”.

Quanto a entrada para assistir o jogo, a diretoria informa na nota que a direção da Torcida tinha a informação de que “só estaria liberado a presença de 40 (quarenta) pessoas, incluindo jogadores e comissão técnica. Logo, foi passado para os representantes das torcidas que esta limitação de pessoas ainda seria objeto de outra reunião entre ASA e FAF”.

Ainda de acordo com a nota da direção do ASA, “Cerca de 40 (quarenta) minutos antes da realização da partida, o Presidente Executivo conseguiu a liberação de mais 30 (trinta) pessoas e que essa divisão seria entre conselheiros, associados patrimoniais, sócios torcedores e patrocinadores. Logo em seguida, essa informação foi colocada nos grupos dos Conselheiros e Sócios Torcedores. Porém, um dos integrantes da Torcida Mancha Negra, que também é sócio torcedor do clube não visualizou a mensagem no grupo de Whatsapp. Mesmo assim, o Vice Presidente Financeiro do Clube, Cledison Santos, entrou em contato por telefone e o diretor da Torcida Organizada informou que foi um erro passar a informação em cima da hora, sendo informado pelo Cledison que a liberação havia ocorrido naquele instante”.

Relata que o Vice Presidente Financeiro Cledison Santos voltou a conversar pessoalmente com os diretores da Torcida, autorizando a entrada deles com faixas e adereços e mais 2 (dois) representantes e que o Cledison ficaria responsável pelo acompanhamento deles no estádio, “porém, os mesmos se negaram a realizar tal solicitação, e que entendiam o que havia acontecido e que as coisas iriam se resolver no próximo jogo”.

E conclui a Nota: “Importante esclarecer ainda, que o Presidente Executivo Moisés Machado tentou ligar diversas vezes para o diretor da Torcida Mancha Negra, Anderson, porém, sem êxito. Por fim, a Diretoria da Agremiação Sportiva Arapiraquense – ASA está diariamente trabalhando para que nos próximos jogos do clube possa conseguir a liberação de pelo menos 10% (dez) por cento da capacidade do estádio e para que assim, evite esses pormenores”.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS