24.4 C
Arapiraca
Terça-feira, 23 Abril, 2024

Caso de gripe aviária em humano é confirmado no Texas

O Estado do Texas relatou nesta segunda-feira (1º) um caso de gripe aviária H5N1 em um paciente que teve contato com gados infectados nos Estados Unidos. A informação foi confirmada pelo Departamento de Saúde do Texas. Trata-se de um subtipo de influenza, que circula em aves norte-americanas.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês), o principal sintoma do paciente foi conjuntivite. O indivíduo testou positivo para a doença na semana passada e está sendo tratado com antiviral e em recuperação. Este é o segundo caso de H5N1 em humanos registrado nos Estados Unidos e o primeiro relacionado a contato com gados. Em março, a Comissão de Saúde Animal do Texas anunciou os primeiros casos de gripe aviária (H5N1) em bovinos leiteiros no Texas Panhandle. O Departamento de Saúde do Texas continua as pesquisas para entender se o vírus está se espalhando e para proteger os animais e os trabalhadores.

O H5N1 é um tipo de vírus da gripe que geralmente infecta aves selvagens e pode se espalhar para aves domésticas e outros animais. Ocasionalmente, infecta pessoas, embora seja extremamente raro ser transmitido de uma pessoa para outra. Os testes iniciais mostram que o vírus não mudou de forma a aumentar a probabilidade de sua propagação entre humanos. As infecções em bovinos não representam uma preocupação para o fornecimento comercial de leite. Os laticínios são obrigados a destruir ou desviar o leite de qualquer vaca doente, além da pasteurização matar os vírus da gripe aviária.

O Departamento de Saúde do Texas tem orientado os laticínios afetados sobre como minimizar a exposição dos trabalhadores e como as pessoas que trabalham com bovinos afetados podem monitorar sintomas semelhantes aos da gripe e fazer o teste. As doenças em pessoas com infecções por gripe H5N1 variam de leves, como infecção ocular e sintomas respiratórios superiores, a graves, como pneumonia e morte. Foi emitido, ainda, um alerta de saúde pedindo aos prestadores de cuidados de saúde das explorações leiteiras afetadas que fiquem atentos a possíveis casos humanos e recomenda-se também testes e tratamento em casos positivos para a doença.

Fonte: Jovem Pan