quarta-feira, 23 junho, 2021
InícioAlagoasCirurgião vascular fala sobre os fatores de risco e prevenção da trombose...

Cirurgião vascular fala sobre os fatores de risco e prevenção da trombose venosa – Saúde em Foco

Dr. Achiles Lima destaca que a trombose atinge mais as mulheres porque elas têm uma oscilação maior de hormônios e isso pode fazer com que o sangue fique mais grosso

O Programa Saúde em Foco, transmitido pela Rádio 91.5 FM, nesta sexta-feira (11/06), teve como tema o tromboembolismo venoso. Para falar sobre o assunto, André Pepes entrevistou o médico cirurgião vascular Dr. Achiles Lima.

De acordo com o Dr. Achiles, o tromboembolismo venoso ocorre quando um trompo ou coágulo de sangue se forma nas veias e isso pode acontecer em qualquer parte do corpo, no entanto, é mais comum ocorrer nas pernas. “Esse trombo pode sair da perna e circular pelo corpo, se ficar nos pulmões, por exemplo, ocorre a embolia pulmonar”, ressalta.

Segundo o médico, quando tromboembolismo venoso não leva à mortalidade por uma embolia pulmonar, por exemplo, pode levar a uma sequela séria como a imobilidade. “A trombose pode ocorrer em qualquer idade, porém, é mais comum nas faixas etárias de maior idade e atinge mais as mulheres porque elas têm uma oscilação maior de hormônios e isso pode fazer com que o sangue fique mais grosso. O sangue grosso pode levar à formação de coágulo nas veias, levando à trombose”, explica o Dr. Achiles.

Existe tratamento para a trombose que é feito, segundo especialista explica, com medicamentos que fazem o sangue ficar mais fino, no entanto, o tratamento necessita de acompanhamento médico. “Algumas pessoas tem indicação para esse tipo de medicamento, que são anticoagulantes, substâncias que evitam a coagulação do sangue”, aponta.

São vários os fatores que podem levar ao tromboembolismo venoso. De acordo com o Dr. Achiles, existem fatores genéticos, que são alterações de gene. “As pessoas que têm essas alterações no gene têm uma chance possibilidade de desenvolver a trombose”, observa.

Segundo o médico, outros fatores são os seguintes:

Pessoas que passam muito tempo internadas têm uma grande chance de ter trombose porque ficam muito tempo paradas, deitadas, sem se movimentar e isso faz com que a circulação do sangue fique lenta, isso pode facilitar a ocorrência de trombose.

Traumas por conta de acidentes de trânsito, podem desencadear a ocorrência de trombose por conta da pancada.

Viagens longas de ônibus ou de avião também podem desencadear trombose porque ficam muito tempo sentadas, numa mesma posição, sem se movimentar. “Em uma viagem longa de ônibus, o passageiro precisa se movimentar, movimentar as pernas, andar pelo corredor do ônibus a cada meia hora. O que não pode é ficar parado, sem se movimentar durante toda a viagem, pois o sangue fica lento e isso pode provocar uma trombose”, orienta o médico.

O especialista também destaca que quem faz uso de anticoncepcional tem possibilidade de desenvolver a trombose, mas isso não é um fator determinante. “O anticoncepcional é um dos fatores que, se associados a outros como a obesidade, por exemplo, pode desencadear a trombose. Por isso, mulheres, não façam uso de anticoncepcional por conta própria, é preciso ter a indicação médica. Hoje em dia existem anticoncepcionais muito bons, que têm uma dosagem menor de hormônios”, enfatiza.

Dr. Achiles salienta que é um desafio diagnosticar a trombose, porque dor na perna pode ter diversos fatores. “Na grande maioria das vezes os sintomas são dor na panturrilha ou na coxa, com inchaço. A dor vai aumentando e o inchaço também, e piora quando o paciente caminha, melhorando só um pouquinho quando ele se senta e levanta a perna”, explica.

O consultório do Dr. Achiles Lima funciona do Comercial Metropolitan, localizado na Av. Deputada Ceci Cunha, nº 1179, bairro Novo Horizonte, em Arapiraca. Contatos: (82) 3530-8440 / 99961-4310.

Para acompanhar o Saúde em Foco ao vivo, acompanhe a 91 FM, de segunda a sexta, às 13h. Para ouvir o programa acesse o perfil no Spotify clicando aqui. Acompanhe o programa também nas redes sociais.

Assista à entrevista na íntegra:

Reprodução: NN Play

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS