19/05/2019 às 09h59min - Atualizada em 19/05/2019 às 09h59min

Crítica do filme John Wick 3

John Wick 3, Parabellum

18

NN1
O cinema de ação está em festa com a chegada de "John Wick 3, Parabellum", o melhor da franquia até agora.

O filme é um espetáculo visual, coisa que os outros filmes já mostraram. A forma como Chad Stahelski, o diretor (que já foi dublê no início de carreira) fez bem. Ele usa uma paleta de cores única nessa franquia e jogo de espelhos que já está sendo copiado em outros filmes.

Podemos relembrar como exemplo, a paleta de cores utilizada no último "Missão Impossível", que lembra bastante o trabalho realizado na mencionada franquia.

Bom, e quanto ao filme?

Ele é o deleite dos filmes de ação dos últimos tempos, cenas bem coreografadas, com destaque para o esforço e a entrega de Keanu Reeves, o que é louvável. Ele está perfeito, mais letal do que nunca, o maior assassino do cinema de ação. Ele é bom a pé, de cavalo, de carro, de moto, qualquer coisa pra ele é uma arma. Qualquer coisa mesmo!

O legal também de Jonh Wick 3 é que o espectador se aprofunda mais na origem do personagem, passa a saber onde ir , qual é sua nação de origem, nesse filme é ampliado mais esse universo de assassinos criado por seu roteirista, Derek Kolstad.

Outra coisa que é superlegal no filme é a participação de Halle Berry, quem viu seu treinamento na internet vai entender perfeitamente quando assistir o filme, ela tá perfeita. Tem cenas que temos a impressão de existir dois John Wick na tela.

E os cachorros são um show à parte, muito bom.

Vale a pena você vê uma, duas, três, quatro vezes esse filme, porque com certeza vai ter algo que você perdeu se você piscou e se distraiu por alguns segundos. John Wick 3 com certeza é o melhor filme de ação desse ano e eleva o gênero a outro nível.
 

Nota: 9,0

Relacionadas »
Comentários »