02/08/2019 às 16h05min - Atualizada em 02/08/2019 às 16h05min

Contos do Cargueiro Negro

Delirante eu vi as velas negras...

Cesar de Aquino

Os fans de Alan Moore com certeza devem conhecer a maravilhosa história dos Contos do Cargueiro Negro apresentada nas páginas da edição definitiva da hq Wachtmen.

Conhecida como a história dentro da história, esse conto trás toda a narrativa poética de Moore no seu auge. No conto, o capitão de um navio naufragado é atormentado pela loucura e insanidade do tempo em que ficou a deriva em alto mar. O poder do roteiro poético nos transmite toda loucura do pobre diabo. Entre alucinações e conclusões precipitadas nosso herói nos joga nesse mundo de agonia e solidão.

O conto que também se transformou em animação, nas mãos de Zack Snyder, é pesado, mas brilhante. Não existe nenhum leitor que não queira recitar uma das passagens da Hq depois de lida.

Trechos como:
“Delirante, eu vi as velas negras do navio infernal, estampadas nos céus amarelados das Antilhas, e reconheci o odor fétido de pólvora, massa cinzenta humana e guerra. As ondas ao meu redor tingiam-se de escarlate com espumas horrivelmente tépidas, em desespero encomendo minha alma ao todo poderoso, a sua mercê e sua glória.”

Ou essa passagem:
“Ao amanhecer me vi em uma cabeça de ponte entre cadáveres e resto de cadáveres, ali perto jazia um dos meus marujos, aves devoravam seus pensamentos e lembranças”.

Sem dúvida alguma, se você é leitor de Hqs, precisa conhecer a história por dentro da história! Procure Contos do Cargueiro Negro dentro da Hq Wachtmen e tire suas próprias conclusões.

Relacionadas »
Comentários »