08/08/2019 às 19h46min - Atualizada em 08/08/2019 às 19h46min

Deixem o homem trabalhar

Ao que parece, as conversas ventiladas de impeachment antes de agosto, não passaram de mera especulação de corredor

Samuel Magalhães

Reprodução Internet
É inegável que o Brasil vem tomando algum rumo nesses 8 (oito) meses de governo Bolsonaro. Apesar das sucessivas tentativas de desestabilização por meio de hackers que invadiram contas de aplicativo de mensagem do Presidente e de seus Ministros, é latente a reação e crescimento do país.

Alguns dados reforçam esse bom momento que vive o país, para se ter uma ideia, a inflação do mês de junho é a menor dos últimos 5 (cinco) anos. O acumulado em 12 meses, segundo o IBGE, foi de 3,84%.

Some a isso os 408.000 (quatrocentos e oito mil) empregos gerados no primeiro semestre de 2019, o melhor resultado do período também em 5 anos. Outro fato animador, são as retomadas das obras paradas, entre elas as de grande desenvolvimento nacional, uma é o contrato de concessão da rodovia Norte-Sul, obra que saiu após 33 anos de espera, ajudando no desenvolvimento principalmente das regiões norte e centro oeste.

O Nordeste, foi contemplado com liberação de verbas para obras como a da estação de saneamento e tratamento de esgoto da Barra de São Miguel(AL), inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista (BA) e recuperação de rodovias como as da BR 101 que em parte estavam paradas.

Tudo isso tem sido fruto da organização e articulação dos ministros, sobretudo do Ministro da Casa Civil: Onyx Lorenzoni, além do “super ministro” da economia: Paulo Guedes, que juntamente com sua equipe econômica, são responsáveis diretos por toda essa guinada da economia brasileira.

Não podemos esquecer do acordo firmado entre União Europeia e Mercosul, tendo grande participação do Ministro das Relações Exteriores: Ernesto de Araujo, e também da Reforma da Previdência andando de vento e popa no Parlamento, sendo aprovada em 2° turno na Câmara, muito graças a aproximação do governo com o presidente da Casa: Rodrigo Maia, que é do DEM de Lorenzoni. A reforma agora segue para as votações do Senado, e a bola da vez fica com outro partidário de Onyx: Davi Alcolumbre.

Por tudo isso, são grandes as razões para acreditar que o Brasil enfim tenha conseguido sair do atoleiro. A equipe escolhida por Bolsonaro tem se mostrado competente e se saiu muito bem enfrentando as tempestades criadas. Ao que parece, as conversas ventiladas de impeachment antes de agosto, não passaram de mera especulação de corredor. Bastando apenas que o presidente evite municiar aqueles que acham que a eleição não teve afim.

Relacionadas »
Comentários »