05/09/2019 às 23h05min - Atualizada em 05/09/2019 às 23h05min

Os produtores familiares estão ao Deus dará

Cerca de quarenta mil produtores podem perder a produção, principalmente de mandioca, por não terem com quem comercializar os produtos

José Rocha

NN1
Não é de agora que os nossos produtores familiares são esquecidos por nossos governantes, pois, passam anos e anos, e apesar da importância dessa categoria, milhares deles vivem ao Deus dará.

Neste ano a situação não é diferente. Em nosso estado, cerca de quarenta mil produtores podem perder a produção, principalmente de mandioca, por não terem com quem comercializar os produtos.

O PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) até agora não foi executado pelo governo estadual e nem mesmo as sementes que eram distribuídas pelo estado, foram entregues este ano. Pra piorar, os R$ 15 milhões prometidos pelo governador em 2018 não foram liberados para a compra dos alimentos.

E como se tudo isso não bastasse os produtores familiares ainda estão enfrentando a falta de investimentos do governo Bolsonaro, que até agora, não liberou recursos para a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) fazer a compra de alimentos da agricultura familiar dentro do PAA federal.

Apesar das promessas feitas, mas até agora não foram apresentadas propostas concretas para atender as necessidades dos agricultores familiares e com isso, a nossa brava gente do campo continua esquecida, dependendo da mãe natureza e de seus próprios esforços.

Relacionadas »
Comentários »