04/10/2019 às 07h30min - Atualizada em 04/10/2019 às 07h30min

Coringa, o que achei

O ruim de ser doente mental é que a sociedade quer que você aja como uma pessoa normal

César de Aquino
Reprodução Internet
Coringa já está entre nós senhoras e senhores, e agora podemos opinar sobre o filme.

Não entendo o porquê de tantos críticos não aprovarem o longa, pois Todd Phillips nos deu o que queríamos, um personagem como a gente conhece nos quadrinhos: uma combinação de insanidade e violência, todo o desenrolar da história que leva ao seu final impactante, o envolvimento com o universo do Batman que também foi negado tanto pelo diretor quanto pelo ator. Eles conseguiram amarrar o roteiro com os quadrinhos, mesmo dizendo que não.

O melhor de tudo nesse filme é o talento sem limites de Joaquin Phoenix, sua melhor atuação sem duvidas está aqui. Não vamos tirar o mérito de películas como: "Vício inerente", "Ela nunca esteve realmente aqui" e o "Homem irracional", filmes dos quais o ator esteve magnífico em suas atuações.

Mas esse coringa quebra todas as expectativas de um filme sobre um vilão, nos dá a essência do personagem completo, toda a loucura, tristeza e crítica que o próprio Joker tem da sociedade de Gotham, o que não é um spoiler pois nos trailers vimos isso.

Enfim, o filme é muito pesado, não é pra menores, diferente do Deadpool esse filme não é uma comédia.

Quem for assistir coringa nos cinemas vai ter uma visão jamais vista do vilão, uma visão macabra eternizada por um ator que na minha humilde opinião é o melhor ator de sua geração, toda a mudança de personalidade que Phoenix da a seu coringa é única, seu talento é realmente incrível.
 
Nota.9,0
Relacionadas »
Comentários »