08/10/2019 às 08h15min - Atualizada em 08/10/2019 às 08h15min

É preciso (a)Mar o Planeta Terra

O aquecimento global atinge o planeta inteiro, porém o principal meio afetado é o marinho

Ricardinho Santa Ritta

Reprodução Internet
Nos últimos tempos vemos cada vez mais notícias sobre as praias receberem diferentes tipos de insumos. Há alguns meses eram objetos de couro, depois foram espécies plásticas em diversos formatos. Agora são manchas de óleo não identificadas.

De acordo com o ODS 14 – Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 14 - da ONU (Organização das Nações Unidas) a Agenda 2030 visa “conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”. Logo vemos que nossos mares precisam de proteção. Menos de 10% de toda área costeira mundial é protegida, ou monitorada. Isso porque os oceanos representam 71% de toda área de superfície do Planeta Terra.

O aquecimento global atinge o planeta inteiro, porém o principal meio afetado é o marinho. Geleiras estão sumindo e o nível dos mares aumentando. É no mar onde pode-se absorver a maior parte de gás carbônico, logo quando se fala que a Amazônia não é o pulmão do mundo, este título pode ficar com os oceanos. Por isso devemos causar a mesma indignação referente às queimadas com a preocupação de nossos oceanos. É inadmissível termos rios urbanos morrendo, na UTI ambiental.

Para se ter ideia já se consomem frutos do mar, peixes e camarão, com micro plástico. Estes animais marinhos se alimentam do que há no oceano e os plásticos estão cada vez mais presentes em doses minúsculas. Não à toa os canudos se tornaram vilões. Uma conta rápida que oceanógrafos e biólogos fazem. Estima-se que até 2018 foram 8,3 bilhões de toneladas de plásticos produzidos no Planeta. Destes 9% foram reciclados e 12% incinerados. Logo 79% mantido na natureza ou em aterros, que são recentes na história da indústria plástica. Estima-se que 10 milhões de toneladas de plásticos vão para o mar todos os anos, está aumentando. Uma garrafa plástica dura 450 anos para se decompor, segundo dados são cerca de 480 bilhões de garrafas produzidas até 2016. Qual destino principal destes objetos descartados? O oceano.

Num país com 8 mil km de costa litorânea que possui do turismo uma de suas principais fontes de renda, é mais que urgente tratar do assunto. E ainda somos o país da força no campo, onde o agronegócio produz alimentos. Nossas fontes de água doce estão secando, apesar de sermos o país com maior quantidade de água doce do mundo, cerca de 12%, estamos avaliando a tecnologia da dessalinização.

É preciso discutirmos a produção de plásticos, as manchas de óleo que agridem a vida marinha, o estoque de água doce, o futuro do turismo e principalmente como será a vida no futuro se não cuidarmos de nossas praias e mares.

Relacionadas »
Comentários »