13/12/2019 às 15h51min - Atualizada em 13/12/2019 às 15h51min

Quantos fios e cabos cabem num poste?

É só olhar para cima, quando estiver na rua, e fazer as contas

Ricardinho Santa Ritta
Reprodução Internet
Um desafio urbano que é pouco falado são os emaranhados de fios nos postes das cidades e centros urbanos pelo Brasil. É algo corriqueiro, basta olhar para cima. Mas pouca gente percebe essa situação.

É a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) que tem prerrogativa da concessão de fiações em postes, estes são aparelhos públicos que existem para distribuição da energia elétrica. Porém recentemente a ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) também entrou no circuito da regulamentação de utilização de postes. A lembrar que as agências ficam em Brasília onde os cabeamentos são subterrâneos.

Pela primeira legislação ainda nos idos dos anos 1990 a discussão dava como número ideal 4 fios ou cabos por poste. Hoje percebo que há em média algo próximo de 20, levando ao emaranhado de fiações e cabos nos postes. Cada cabo paga uma taxa de R$ 3,14 pelo ‘aluguel’ do espaço – que é público.

A quantidade em demasia ocasiona sério risco de acidentes. Não é incomum vermos postes que caem ou possuem estrutura condenada pelo peso. Ou até mesmo fios que entrelaçados caem podendo causar acidentes com pessoas. É um caso de saúde pública e de convívio social.

Existem instrumentos legais que regulam essa situação. A Resolução 797 da ANEEL. E a Lei Federal 13.116 de 2015 que versa sobre alguns pontos e dentre eles o que obriga municípios acima de 300 mil habitantes a constituírem um Conselho Consultivo com sociedade civil, empresas de telecomunicações e governo para criação de legislação em âmbito municipal. A Governança que determina como será a ocupação local.

Das inovações há de se destacar que empresas de saneamento estão aterrando fios e criando dutos que possam desafogar a superlotação de cabos em postes de alta tensão. Com isto, a internet, TV a cabo, energia entre outros serviços estariam com seus cabos passando por baixo do solo. No futuro poderemos ter uma conta única para água, luz, internet, TV entre outros. Já pensou?

É assim que empresas privadas de saneamento conseguem diminuir o custo da conta de água. Isto já existe. É um futuro que está próximo de acontecer. Mas enquanto não acontece, lembre de mim ao ver algum poste e seus emaranhado de fios. Pois o problema continua e é um dos desafios urbanos esquecidos pela grande sociedade.
Relacionadas »
Comentários »