06/02/2020 às 17h23min - Atualizada em 06/02/2020 às 17h23min

Crítica de Aves de Rapina

A maldição do Coringa de Jared Leto

César Moovie
Reprodução Internet
Mais uma vez as pessoas que odeiam a DC vão ter todos os motivos para reclamar desse filme que mais parece um "Esquadrão Suicida 2".
 
"Aves de Rapina", é um filme muito centralizado no personagem da Arlequina, que aqui continua os eventos do filme que foi alvo de apedrejamento da DC. O filme tem um colorido meio que forçado, a violência fica meio perdida no longa que hora é colorido hora é violento, e isso também se mistura, o que não dá muito certo.
 
Temos novamente Margot Robbie segurando sua arlequina de uma maneira maravilhosa, e um elenco de apoio meio apagado. As cenas de violência estão lá, mas não são tão impactantes.
 
O que é triste de ver, é um ator do calibre de Ewan Mcgregor fazer um máscara negra tão pequeno que chega a ser insignificante, muito diferente do vilão dos quadrinhos inimigo do Batman. Sinceramente ele merece muito mais do que isso.  
 
Ponto positivos, SPOILERS!!!!!!

A origem da Arlequina é contada de uma maneira que você só tem nos quadrinhos em uma hq dos novos 52, onde a personagem ganha muito mais importância do que sua origem na série animada da tv da década de 1990, quando ela foi criada.
 
O filme trás um ideia de emancipação feminina mas peca na hora de enfatizar essa independência, a ideia é muito mais machista, uma pena que no começo do ano a DC não nos trouxe uma coisa tão surpreendente. Vamos esperar que o Coringa ganhe o Oscar de melhor ator e os próximos filmes da editora sejam legais.  
 

Nota: 5,0.
Relacionadas »
Comentários »