13/08/2020 às 19h44min - Atualizada em 13/08/2020 às 19h42min

Pancadaria, por dentro do épico conflito Marvel vs. DC.

Indicação de leitura

César de Aquino
Foto: Reprodução Internet

O leitor de hqs com certeza tem que ler esse livro, uma pesquisa do jornalista americano Reed Tucker que já teve matérias publicadas pela revista time e Washington post.
 
Com uma visão progressista o autor com certeza deixa claro que puxa a sardinha pro lado da Marvel, deixando a conservadora DC um pouco pra trás. É bem verdade que a Marvel foi campeã de vendas durante anos. Mas foi a DC em 1935 que iniciou a era dos heróis e nos trouxe esse modelo que hoje é tão respeitado com seu Superman em 1938 na Action Comics Nº 01. Revista essa que foi vendida em um leilão recentemente por singelos 3,2 milhões de dólares.
 
O livro trás todas as batalhas empresariais das duas, as idas e vindas de artistas hora da DC, hora da Marvel, e como alguns editores-chefes eram abusivos com seus funcionários.
 
Como as rivais enfrentaram suas quedas de vendas; hora a DC tentando acompanhar a Marvel nos números e sua investida nova e ousada, hora a Marvel tentando superar a DC na criação de um selo adulto em plena censura dos super-heróis; o estouro que foi o "Batman, O Cavaleiro das trevas" de Frank Miller, e o "Watchmen" de Alan Moore, transformando gibis de criança sem importância, em Literatura adulta.
 
As polêmicas criações dos "X-Men", sobre risco de plágio. Na verdade o livro deixa bem claro que uma editora não poderia existir sem a outra, que as duas são uma simbiose, estão ligadas para sempre e enquanto houver a briga Marvel vs. DC elas estarão na nossas vidas, e basta pra nós usufruir dessa batalha pois, podemos tirar muitas coisas boas das duas.

Relacionadas »
Comentários »