01/10/2020 às 21h42min - Atualizada em 01/10/2020 às 21h38min

O fim das Hqs mensais

Será o fim?

César de Aquino
Foto: Reprodução

Algumas editoras já estão cogitando acabarem com as hqs mensais. A ideia é foca nos arcos curtos de no máximo um ano com contratos curtos também com seus artistas. Depois do avanço dos heróis no cinema e toda a onda das graphics novels europeias, as revistas em quadrinhos de super heróis estão sofrendo mudanças pesadas.

Não existem mais sagas grandiosas como nas décadas passadas, falando da influência do cinema, em pleno século XXI, uma mídia tá superando a outra, as regras dos quadrinhos estão sendo ditadas pelo cinema. Ninguém diria que um dia os heróis iam ganhar a importância que tem hoje na 7ª arte.

Mas afinal de conta os quadrinhos vão acabar????

A resposta é não, eles vão está sempre em transformação, e hoje principalmente no Brasil o consumidor de quadrinho está dando mais valor as revistas da Europa. Obras de artistas como: Esteban Maroto, Chabouté, Druillet, Serpieri e muitos outros estão chegando com força por aqui, as hqs de heróis continuarão saindo em todo mundo, mas de maneira diferente mais contidas.

Os quadrinhos estão entre nós desde os anos de 1930, e os heróis são imortais, é certo que a nona arte tem espaço pra muita história, não precisa ser de caras usando capa, é por isso que as edições europeias estão tomando conta do mundo.

Para os fãs que não tiveram contato ainda com esse tipo de hq, é bom procurar vale a pena, e tem ótimas sagas atuais de heróis, a nova saga do Demolidor, O imortal Hulk que ganhou prêmio de melhor série, e se você quiser uma desconstrução de heróis tem The boys e o próprio Watchmen.

Relacionadas »
Comentários »