terça-feira, 9 agosto, 2022
HomeArapiracaDepartamento de Química da UFAL Arapiraca recebe doação de reagente

Departamento de Química da UFAL Arapiraca recebe doação de reagente

Unidade do Campus Arapiraca foi escolhida pela Agreste Saneamento para ser beneficiada com a iniciativa

O Departamento de Química da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), campus Arapiraca, no Agreste de Alagoas, recebeu esta semana a doação de 11 tipos de reagentes utilizados nas análises químicas da água. O material doado pela Agreste Saneamento será empregado no laboratório e nas atividades estudantis das disciplinas ligadas ao Departamento.

A coordenadora do curso de Química, professora Sílvia Cardoso, destaca que o Agreste e a UFAL já têm um histórico de contribuição, que inclui a participação de profissionais formados na instituição atuando na empresa.

“Para nós, da disciplina de Química do Campus Arapiraca, é uma satisfação poder receber esses insumos da Agreste Saneamento. A empresa reforça a parceria com esta doação que, com certeza, contribuirá para a formação prática dos estudantes do nosso curso”, pontua Silvia.

A doação foi possível após uma mudança no método de análise do cloro na água captada e tratada pela Agreste Saneamento. O gerente operacional da empresa, Marcello Cardoso, explica que um novo processo mais moderno e com menos etapas foi implantado na empresa. Antes, era necessária a utilização de vários reagentes e manipulação dos técnicos, agora as equipes utilizarão menos reagentes e mais uso de tecnologia.

“Sempre adquirimos uma quantidade do produto suficiente para deixar em estoque. Por isso, esses reagentes ainda estão em plenas condições de uso, alguns deles com validade até 2025 “, detalha.

Descarte consciente

Um dos pilares da empresa é a sustentabilidade, o que se traduz entre outros pontos nas práticas de descarte consciente. Quase 100% de tudo o que a empresa gera de resíduos são destinados de forma sustentável. Neste sentido, a doação dos reagentes foi viabilizada à UFAL.

“O descarte desse material poderia ser feito pelos meios tradicionais, mas entendemos que trata-se de um item que pode contribuir para a formação desses alunos. É um material que vai promover conhecimento, então, desta maneira, asseguramos que nossas práticas sejam em benefício da comunidade e, principalmente, do meio ambiente”, destaca Cardoso.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS