28.9 C
Arapiraca
Quarta-feira, 24 Abril, 2024

Em jogo de três pênaltis e seis gols, Brasil arranca empate com a Espanha

Foi um jogo pegado, com um final agitado e gol no último minuto, mas a Seleção Brasileira Brasil buscou e conseguiu um empate com a Espanha. 3 a 3, esse foi placar final do amistoso entre as duas seleções, disputado nesta terça-feira (26). O Brasil começou mal, e precisou lutar para conseguir equilibrar a partida e conseguir o empate. Foram três pênaltis, dois para os espanhóis, e um para o Brasil. Assim como no jogo contra a Inglaterra, Endrick, que entrou no segundo tempo, mexeu no time e o deixou mais ofensivo, dando chances para o Brasil equilibrar a partida. O amistoso entre as seleções tinha como lema “Uma só pele, Uma só identidade”, uma campanha contra o racismo, após os constatantes insultos que Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, tem enfrentado na Espanha.

No primeiro tempo, só deu Espanha. Até os 16 minutos do primeiro tempo o Brasil não tinha conseguido passar do meio de canto e aceitava a pressão espanhola, principalmente pelas pontas, com destaque para o jovem Lamine Yamal, que deu trabalho para a defesa brasileira. De tanto pressionar, a Espanha conseguiu encontrar o caminho para o gol aos 10 minutos, após João Gomes derrubar Yamal dentro da área e o árbitro marcar pênalti. Rodri foi para bola e marcou. O lance balançou o Brasil, mas ainda era a Espanha que dominava o jogo e criava as jogadas. A seleção tinha dificuldades de criar e não conseguia ir para o ataque.

A oportunidade só surgiu após uma jogada de Rodrygo e Vinícius. O camisa 10 do Brasil puxou um lance pela esquerda e saiu driblando todo mundo até chegar na área, quando encontrou seu companheiro de Real Madrid, que chutou em cima do goleiro. A jogada ajeitou a seleção, que conseguiu equilibrar o jogo, mas ainda sofria pelas laterais, sendo assim que, aos 35 minutos, Dani Olmo fez o segundo para a Espanha, complicando a vida do Brasil na partida. Próximo do final do primeiro tempo, a seleção só tinha chutado uma vez ao gol.

Rodri

Rodrigo Hernández marca duas vezes de pênalti em jogo contra o Brasil │EFE/Kiko Huesca

Atrás no placar, restou ao Brasil sair para o jogo. E foi assim que aos 39, em uma saída errada da Espanha, Rodrygo recuperou a bola e chutou de cobertura, marcando o primeiro gol do Brasil no jogo. O gol brasileiro deixou o jogo mais animado, e logo no lance seguinte, Bento fez uma bela defesa no chute de Rodri, evitando o terceiro gol espanhol. Sem acréscimos, o árbitro encerrou a partida e o Brasil foi paro o intervalo atrás no placar.

Na volta para a segunda etapa, Dorival fez quatro alterações. Tirou Bruno Guimarães, Raphinha, Danilo e João Gomes, e colocou André, Endrick, Yan Couto e Andreas Pereira. As mudanças surtiram efeito logo de cara. O Brasil voltou melhor. Teve uma boa chance com Vini Júnior, com uma assistência de Endrick, mas não conseguiu marcar. Contudo, no lance seguinte, em uma cobrança de escanteio, a bola sobrou livre para a joia palmeirense, que não desperdiçou e empatou o jogo para a seleção. A partir daí, foi jogo de igual para igual, com as duas equipes querendo o gol e sonhando com a vitória.

A Espanha parou nas mãos de Bento, que não dava chance para eles marcarem mais uma vez. O Brasil criava e se aproximava da área, mas não conseguia finalizar. Na reta final do jogo, o árbitro marcou mais um pênalti para os espanhóis, lance que gerou irritação dos brasileiros. Rodri cobrou mais uma vez e marcou o terceiro da Espanha, voltando a colocar a equipe da casa à frente do placar. Aos 46, o Brasil teve uma bela chance de empatar com Paquetá, mas parou nas mãos do goleiro espanhol Unai Simón. No minuto final dos acréscimos, o juiz deu um pênalti para o Brasil. Paquetá foi para bola e estufou a rede espanhola, empatando o jogo mais uma vez.

Fonte: Jovem Pan