quarta-feira, 21 abril, 2021
InícioArapiracaGinecologista fala sobre corrimento vaginal, suas causas e tratamento – Saúde em...

Ginecologista fala sobre corrimento vaginal, suas causas e tratamento – Saúde em Foco

Segundo o Dr. Joney Fábio, dependendo das suas características, o corrimento vaginal pode ser algo completamente normal ou um sinal de doença ginecológica

Nesta quarta-feira (07/04), o Programa Saúde em Foco, transmitido pela Rádio 91.5 FM, teve como tema corrimento vaginalPara falar sobre o assunto, André Pepes entrevistou o Dr. Joney Fábio de Melo Aragão, ginecologista e obstetra da Clínica Fetus.

De acordo com o Dr. Joney Fábio, o corrimento vaginal é o nome que se dá à secreção de fluidos pela vagina, que, dependendo das suas características, pode ser algo completamente normal ou um sinal de doença ginecológica.

As secreções vaginais naturais são produzidas por glândulas no canal vaginal e têm um importante papel na saúde feminina, pois ajudam na eliminação de células mortas e bactérias do sistema reprodutor, isso mantém a vagina limpa e ajuda a prevenir infecções.

Segundo o ginecologista, em geral, os corrimentos de cor clara, sem apresentar nenhum outro sintoma, são benignos e não precisam de tratamento. “Se o corrimento tiver coloração esverdeada, esbranquiçada ou amarelada, mau cheiro e estiver associado à dor ou coceira, provavelmente é um sinal de uma infecção ginecológica”, destaca.

As principais causas do corrimento vaginal são as seguintes:

A candida é um fungo que faz parte da flora natural de germes da vagina, pele e intestinos. “A candida vive normalmente na nossa pele e não costuma causar sintomas. No entanto, quando ela se prolifera excessivamente surge a candidíase, que causa corrimento vaginal amarelado e muita coceira na região da vagina. Geralmente, a candidíase está associada ao uso excessivo de antibióticos, ao estresse e à baixa a imunidade”, destaca o médico.

A gonorreia e a clamídia são duas doenças sexualmente transmissíveis (DST) causadas respectivamente pelas bactérias Neisseria gonorrhoeaeChlamydia trachomatis, e causam corrimento. A tricomoníase é outra doença sexualmente transmissível causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis, que também causa corrimento.

A vaginose bacteriana é a principal causa de corrimento vaginal anormal, é uma infecção causada por alterações na flora natural da vagina, que resultam em uma redução no número de lactobacillus (bactérias “boas”) e um excessivo crescimento de bactérias aeróbicas (bactérias “ruins”).

A atrofia da vagina ocorre geralmente após a menopausa e também causa corrimento.

Alergia ao lubrificante da camisinha, a espermicidas, a perfumes, sabonetes ou produtos de higiene íntima, etc., podem causar uma reação alérgica na vagina/vulva, levando ao aparecimento de corrimento.

De acordo com o Dr. Joney Fábio, a maioria dos corrimentos não têm relação com doenças sexualmente transmissíveis. “Por isso, quando a mulher perceber um corrimento com alguma coloração amarelara, esbranquiçada, marrom, é preciso procurar o médico para investigar a causa”, ressalta. Ele também destaca que o corrimento vaginal esbranquiçado pode ocorrer na época da ovulação, sendo assim, é normal.

Dr. Joney Fábio de Melo Aragão é ginecologista e obstetra da Clínica Fetus, que funciona na Avenida Deputada Ceci Cunha, nº 64, no bairro Brasília, em Arapiraca. Contato: 3530-1205.

Para acompanhar o Saúde em Foco ao vivo, acompanhe a 91 FM, de segunda a sexta, às 13h. Para ouvir o programa acesse o perfil no Spotify clicando aqui. Acompanhe o programa também nas redes sociais.

Assista à entrevista na íntegra:

Reprodução: NN Play

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS