02/09/2019 às 13h01min - Atualizada em 02/09/2019 às 13h01min

Projeto de inserção de DIU por enfermeiros em Arapiraca já chega a mais de 100 procedimentos feitos

Método contraceptivo, considerado um dos melhores para a saúde da mulher, é disponibilizado pelo SUS

Da Redação
Daiane Barbosa - NN1
O Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (COREN) tem realizado capacitação com enfermeiros para viabilizar a inserção de DIU (Dispositivo Intrauterino) pelo Sistema Único de Saúde. O dispositivo é um método de contracepção, conhecido pela segurança e, no caso da versão de cobre, não afetar o corpo da mulher com altos níveis hormonais.

Arapiraca e Penedo aderiram ao protocolo do Coren, e o projeto piloto já começou a realizar inserções de DIU nas duas cidades. No entanto, o Conselho Regional de Medicina (CREMAL) se opôs à inserção de DIU feita por profissionais de enfermagem, alegando que a prática precisa ser feita por um médico e que ajuizaria uma ação civil pública.

Para falar sobre o assunto, o NN Entrevista desta segunda-feira (02/09), na Rádio Novo Nordeste 91,5 FM, recebeu Diego Albuquerque, conselheiro do COREN-AL, e Maria Luiza Bezerra, coordenadora Municipal de Saúde da Mulher.

Diego explica como funciona o projeto: “Esta capacitação que nós estamos fazendo junto ao Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), em parceria com o COREN-AL, e duas prefeituras no estado, é um projeto piloto. A inserção do DIU é um procedimento, como qualquer outro, que traz riscos e benefícios. Nós já fizemos 115 inserções de DIUs, e até o presente momento, nenhuma intercorrência. As inserções foram feitas em três dias, com uma equipe do COFEN, que já faz essas inserções de DIU há vários anos num hospital de referência em enfermagem na América Latina”.

“Este é um procedimento que nós somos capacitados, e habilitados pelo Ministério da Saúde como um dos profissionais que podem exercer essa função. Então, me espanta a estranheza de alguns outros profissionais ficarem indagando uma questão que já é reconhecida nacionalmente. Arapiraca fez inserção de DIU, em três anos (2016-2018), e 40 foram feitos pelo SUS. Por essa capacitação, nós fizemos 115 em três dias. Outros municípios já estão nos procurando com interesse de levar essa capacitação para outros lugares”, explicou o enfermeiro.

Maria Luiza falou sobre os benefícios do projeto, que estende o acesso das munícipes à saúde: “Nós temos vivido um grande marco para a saúde de Arapiraca. O planejamento reprodutivo e familiar é a base de tudo na saúde da mulher, porque a gente consegue diminuir os casos de morte materno-infantil. Este é um indicador que tem crescido em Arapiraca. A gente não quer aqui discutir questão de quem vai fazer a inserção do DIU, questão de classe; a gente quer garantir o direito do planejamento reprodutivo desta mulher”.

O dispositivo é enviado, gratuitamente, aos municípios através do Ministério da Saúde. O modelo é o DIU de cobre, considerado um dos melhores, que tem duração de 10 anos dentro da mulher.
 
Confira o NN Entrevista desta segunda (02/09) na íntegra:




 
Para conferir outras entrevistas como esta, o programa NN Entrevista traz convidados e temas novos todos os dias, de segunda a sexta, das 8h às 9h na Rádio Novo Nordeste 91,5 FM de Arapiraca, sob o comando de José Rocha e de Gilberto Júnior.
Notícias Relacionadas »
Comentários »