26/10/2019 às 09h58min - Atualizada em 26/10/2019 às 09h58min

Sete deputados alagoanos assinam criação da CPI do óleo em Brasília

Pedido de criação da comissão, de autoria do deputado João Campos (PSB-PE), foi protocolado na noite de sexta

Da Redação
Reprodução
Com apoio declarado de sete deputados alagoanos, um grupo de parlamentares protocolou na noite desta sexta-feira (25/10) pedido para instalação de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o derramamento de óleo nas praias do Nordeste.

O documento foi organizado pelo deputado João Campos (PSB-PE), e tem apoio em peso da bancada do Nordeste. O pedido soma cerca de 280 assinaturas, as quais precisam ser validadas pela Câmara. Caso haja um mínimo de 171, o documento vai para o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) delegar a instalação.

O Portal NN1 apurou que sete deputados da bancada alagoana assinaram o pedido de instalação da CPI. Paulão (PT), Isnaldo Bulhões (MDB), JHC (PSB), Sérgio Toledo (PL), Arthur Lira (PP), Nivaldo Albuquerque (PRP) e Marx Beltrão (PSD) confirmaram assinatura no documento que pede apuração das responsabilidades pelo derramamento de óleo nas praias nordestinas. O deputado Severino Pessoa (PRB) não assinou o pedido. A deputada Tereza Nelma (PSDB) encontra-se afastada por problemas de saúde.

"É o maior desastre ambiental em extensão da história do Brasil. Precisamos investigar", disse Campos. Segundo o líder da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), há sinalização de que Maia deve homologar a CPI. "Precisamos avaliar as medidas que foram tomadas e adotar novas daqui para frente para evitar que outros desastres ocorram", disse Molon.

Pela manhã, o deputado Capitão Wagner (PROS-CE) protocolou um pedido de comissão externa (grupo para estudar um tema) para investigar o mesmo tema. A validação caberá a Maia.
Notícias Relacionadas »
Comentários »