04/11/2019 às 12h13min - Atualizada em 04/11/2019 às 12h13min

Martelo batido: Peu Pereira é o nome para a sucessão de Joãozinho em Teotônio Vilela

O ex-prefeito da cidade confirmou a informação ao Portal NN1

Da redação
Reprodução
O grupo político no entorno do prefeito Joãozinho Pereira (MDB) definiu oficialmente quem será o candidato à sucessão municipal em Teotônio Vilela. O primo do atual gestor e ex-prefeito Peu Pereira é o nome do grupo para 2020. Peu substitui o próprio Joãozinho, que fechou questão em não mais se candidatar em Teotônio, e coordenar as ações políticas da família.

Peu Pereira foi prefeito de Teotônio Vilela em duas oportunidades: de 2009 a 2012, sendo conduzido a mais um mandato entre 2013 e 2016. Em ambas as oportunidades, deixou a gestão com números expressivos de aprovação junto à população, passando a chave do município em 2017 para o atual prefeito, Joãozinho. Foi na gestão de Peu que a educação municipal da cidade começou a ganhar destaque nacional, ganhando prêmios e superando índices.

Com a indicação de Peu para a prefeitura de Teotônio, resta ao grupo apenas a indicação para a sucessão na cidade de Junqueiro, onde o atual prefeito, Carlos Augusto (MDB) corre sério risco de não se reeleger. Nos bastidores, há possibilidade da família Pereira apoiar o nome da atual secretária adjunta do esporte, Morgana Tavares – filha do ex-prefeito Raimundo Tavares.

Em Campo Alegre, já há alguns meses, a família fechou questão em torno do nome de Nicolas Pereira, primo e atual secretário de governo na gestão da prefeita Pauline Pereira. A gestora está no final de seu segundo mandato como prefeita da cidade.

Além das tradicionais Junqueiro, Campo Alegre e Teotônio Vilela, a família decidiu expandir seu capital político para mais um município: São Miguel dos Campos. Lá, o atual secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fernando Pereira, será o nome a disputar contra o atual prefeito, Pedoca Jatobá. Fernando tem sido personagem de destaque nas ações do governo do estado contra as manchas de óleo nas praias alagoanas. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »