02/12/2019 às 09h50min - Atualizada em 02/12/2019 às 09h50min

VÍDEO - ARSAL fecha antigo ponto das vans de Palmeira dos Índios, e impede embarque de passageiros no local

Segundo presidente da agência, transportadores foram avisados há 4 meses da mudança

Da Redação - com Jânio Barbosa
Jânio Barbosa - NN1
Na manhã desta segunda-feira (02/12), vans que fazem a linha Palmeira dos Índios – Arapiraca foram impedidas de realizar o transporte de passageiros no terminal localizado na Praça Padre Cícero, Rua Maurício Pereira, nas proximidades ao Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca. Das 45 vans que prestavam serviços na localidade, 30 já se deslocaram para o novo ponto e as outras 15 permanecem no antigo ponto.

A equipe de reportagem do NN1 esteve no local e apurou que, desde às 7h da manhã, nenhum passageiro pode embarcar. O estudante Josué da Silva, de 24 anos, falou sobre o transtorno causado pelo atraso. “Isso é revoltante porque a gente depende do transporte e eles vem e fecham. Quando está bom para a população, quando já estamos acostumados eles mudam. Ninguém consultou a população, eles só mudam e a gente tem que se virar. Eu estou indo para a universidade e agora nem sei se vou chegar”, disse.

Já Márcio Araújo, que é morador da cidade de Igaci, relatou o aumento de gastos com transporte para se locomover do novo terminal, no Posto Zé Pivete, para o centro de Arapiraca. “Eles querem acabar com a feira de Arapiraca, porque ninguém tem condição de parar na rodoviária e pegar mais um transporte para chegar aqui, é mais gasto”.

O NN1 também conversou com Zezinho, que é gerente do posto atual onde saem as vans, que avalia negativamente a mudança de local. “Nós estamos aqui há mais de 6 anos e eu acho muito injusto, porque a Arsal deveria consultar o usuário. Estamos em pleno recadastramento e nossos carros parados fica difícil até para nos recadastrarmos e não é justo o usuário ter que pagar por uma situação dessa tendo que pagar duas passagens. Não é justo ter nossos carros apreendidos por que estamos querendo trabalhar e não podemos”, falou.

Procurado, o Presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) Ronaldo Medeiros falou que os transportadores tiveram o prazo de quatro meses para se adequarem à mudança. “Esse terminal não tinha banheiro, não tinha espaço para acomodar. Agora lá [no Posto Zé Pivete] está tudo reformado, com Corpo de Bombeiros, tudo direitinho. Há 4 meses eu venho conversando com o Marcondes para ele melhorar isso e não teve mudança. Nossas equipes hoje estão orientando os motoristas”.

“Nós fizemos isso pensando na melhoria para os usuários do transporte. Nós vamos tornar aquele ponto como modelo para todo o estado e, estamos dando 30 dias para o pessoal se adequar, colocar banheiro para deficiente, mulheres e homens, colocar um espaço climatizado e outros pontos terão que se adequar também”, completou.

Veja vídeo com a reclamação de usuários que circula nas redes sociais:


Notícias Relacionadas »
Comentários »