06/12/2019 às 19h33min - Atualizada em 06/12/2019 às 19h33min

VÍDEO - Durante discurso, vereador de São Sebastião joga R$ 1 mil em cédulas no plenário da câmara

Segundo presidente da casa, valor era relativo à verba indenizatória dos vereadores, que ele não quis receber

Luciano Amorim
Reprodução
Em sessão realizada na manhã desta sexta-feira (06/12) na câmara de vereadores de São Sebastião, agreste alagoano, o vereador Vando da Cana Brava (PSL) jogou no ar o valor de mil reais em dinheiro. As cédulas caíram no chão do plenário, enquanto o parlamentar explicava o motivo de ter jogado as notas.

“Queria aqui sr presidente, de uma forma carinhosa e respeitosa, dizer pro senhor: ‘Tá’ aqui os mil reais, a casa faça um bom uso dele, que eu não preciso de nada que venha pra poder ‘tá’ tirando o bocado da boca do povo. Que esse dinheiro é do povo sofrido de São Sebastião”, disse exaltado, enquanto as cédulas voavam no plenário, como numa cena do programa Silvio Santos.

Na filmagem, obtida a partir do canal de transmissão da Câmara de Vereadores, o presidente da casa, vereador Eliton Curtinho (MDB) rebate o parlamentar, afirmando que não iria recolher os valores jogados no chão. “O sr deposite na conta, não é assim”, retrucou logo após Vando deixar o parlatório. “Eu só quero dizer ao povo de São Sebastião que está comprovado aí na filmagem. Por mim, a zeladora pode fazer a limpeza e levar o dinheiro”, respondeu voltando ao microfone Vando.

Em contato com o Portal NN1, o presidente da câmara de vereadores do município explicou o episódio. “O valor de mil reais diz respeito a verba indenizatória, um valor que todos os vereadores tem direito. Acontece que ele quer ganhar mais que os outros, e não aceitamos isso”, disse o parlamentar. Eliton afirmou ainda que Vando passou várias notas fiscais para a câmara no intuito de ser indenizado, mas que essas notas não estão entre as despesas cobertas pela casa, fato que fez a câmara não repassar esses valores, o que causou a indignação registrada no vídeo.

“Eu saí como vítima. Ele passou meio mundo de notas para a câmara. Uma nota de R$ 1.000 de um advogado e mais R$ 600 de um serviço de Blog. E não foi feita a reposição desse valor, porque não está na lei. Tudo isso foi explicado, em reunião com todos os [13] vereadores da casa, só ele não aceitou. E mesmo sendo contra, quis receber todo mês a verba mensal”, afirmou o presidente.

Eliton explicou que a câmara de vereadores aprovou, neste ano, uma lei que estipula uma verba indenizatória para todos os vereadores, mas que as despesas precisam ser comprovadas com notas fiscais. Pela lei, os vereadores podem ser indenizados em até R$ 2 mil todo mês, mas o presidente da casa estipulou, em reunião com os parlamentares, que diante das dificuldades dos municípios, esse valor seria de apenas R$ 1 mil.

O Portal NN1 tenta contato com o vereador Vando da Cana Brava para explicar sua versão do ocorrido, mas o edil ainda não havia sido localizado até o fechamento desta reportagem.

Veja o vídeo do momento em que o vereador joga as cédulas para o ar:


Notícias Relacionadas »
Comentários »