16/01/2020 às 11h15min - Atualizada em 16/01/2020 às 11h15min

Cantora acusa Ximbinha de agressão: 'monstro'

Ximbinha é agressivo e os funcionários têm medo', diz cantora que acusa músico

Da Redação - com Fama ao Minuto
Reprodução
O cantor Ximbinha, está sendo acusado pela agora ex-vocalista da banda dele, a Cabaré do Brega, de humilhações e agressões verbais. De acordo com a cantora Carla Maués, de 41 anos, Ximbinha tem surtos e crises de fúria quase que diariamente, a ponto de esmurrar a parede e quebrar o que ele vir pela frente caso seja contrariado.

A gota d'água que culminou na saída dela da banda foi uma agressão verbal muito forte que foi presenciada pela filha dela, de seis anos. No episódio, ocorrido no mês de dezembro de 2019, Ximbinha, segundo Carla, foi para cima dela a xingando de nomes impróprios. Seguranças do local tiveram de segurá-lo e tirar a criança de perto.

Ela relembra o dia quando a pior briga aconteceu. Foi dentro de um estúdio. "Eu já queria sair naquele dia, eu já estava fora. Mas a esposa dele que também é produtora me convenceu a completar as apresentações até o Réveillon por causa dos contratantes", afirma ela, que diz que foram inúmeras as vezes que a esposa de Ximbinha disse que os dois iriam se acertar e colocar um ponto final nas discussões, o que nunca aconteceu.

No mesmo dia da briga, ocorrida no final da tarde e presenciada pela filha de Carla, a vocalista tinha uma viagem com a banda Cabaré do Brega de noite. Carla disse que sua filha "implorou para que não viajasse com o monstro" com medo de ela ser agredida. Porém, acabou viajando. A mãe de Carla, de 67 anos, que sofre de hipertensão, soube do episódio pela neta e teve de bater de madrugada na casa da cantora para pedir que não fosse ao show. "Mas eu precisava ir".

De acordo com Carla, todos os mais de 20 funcionários que trabalham na equipe de Ximbinha têm medo dele por conta das crises de fúria "do nada e sem motivo" que ele tem. "Ele é doente e precisa se tratar. Imagina você sair de um show às 4h, entrar num ônibus para ir para outra cidade e acordar com gritos e socos na parede. Eram brigas dele com todo mundo. Todos têm medo, mas precisam do emprego".

Carla, que está disposta a processar Ximbinha, completa dizendo que não chegou a sofrer com ameaças nem nunca teve o corpo tocado por Ximbinha. As agressões eram verbais, mas que machucavam como se fossem físicas. "Agressões não são só físicas. Eu vivi uma tortura com um homem me chamando de vagabunda o tempo todo. Isso é uma grande violência". A partir de agora a cantora e compositora partirá em carreira solo. A banda já foi escolhida.

Procurado, Ximbinha não respondeu às solicitações até o fechamento deste texto. A banda Cabaré do Brega já apresentou sua nova vocalista poucos dias após a saída de Carla.
Notícias Relacionadas »
Comentários »