26/04/2020 às 19h00min - Atualizada em 26/04/2020 às 19h00min

Dirigente do ASA, Celso Marcos considera inviável o retorno do estadual em 2020

Vice-geral do Alvinegro vai assumir a presidência após afastamento de Moisés Machado

Jânio Barbosa - com Globoesporte.com/al
Foto: Jânio Barbosa

O ASA melhorou o calendário de 2021 ao vencer a Copa Alagoas. Está de volta à Série D. A competição estadual também dá direito ao clube de disputar contra o terceiro colocado do Alagoano uma vaga na Copa do Brasil. Mas, fica a pergunta, haverá esse confronto? 

Futuro presidente do ASA, Celso Marcos acha que não. Em conversa com o GloboEsporte.com, avisou que, mesmo que o futebol retorne em 2020, a logística não bate, pois o clube suspendeu os contratos de seus jogadores. 

Além disso, a crise afastou os patrocinadores. "A gente não tem como botar o pé no pescoço do empresário e dizer a ele para deixar de dar prioridade ao serviço dele para nos dar prioridade. É toda uma logística extremamente complicada. Eu não sei que viabilidade a gente vai encontrar para fazer isso. Foi gasto dinheiro para mandar todo mundo para casa e, agora, para trazer de novo, para toda retomada, fica complicado. Sem falar na crise, patrocinador sem ofertar dinheiro", disse Celso Marcos. 

A fala do dirigente é um problema que a maioria dos clubes brasileiros terá que enfrentar, principalmente os de divisões inferiores do Brasileiro. 

O ASA está prestes a ter uma mudança no cargo administrativo mais alto do clube. Moisés Machado pediu afastamento e, até as eleições chegarem, em novembro, quem assume é o vice Celso Marcos.

Notícias Relacionadas »
Comentários »