15/05/2020 às 13h20min - Atualizada em 15/05/2020 às 13h20min

​Polícia Civil prende homem por fraudes contra a Previdência Social em Arapiraca

Golpista falsificava admissão e demissão de pessoas para dar direito ao seguro-desemprego

Da Redação - com PC/AL
Foto: Reprodução/Ascom PC-AL
Uma operação da Polícia Civil de Alagoas, por meio de equipes da Delegacia Regional de Arapiraca (4ª DRP), sob o comando do delegado Guilherme Iusten, na tarde dessa quinta-feira (14/05), prendeu em flagrante um homem de 53 anos que aplicava golpes envolvendo seguro-desemprego e Previdência Social.
 
A prisão foi realizada na Rua Santa Terezinha, Centro de Arapiraca, e se deu após três semanas de investigações pelos policiais civis da 4ª DRP, coordenados pelo delegado Guilherme Iusten. O trabalho foi acompanhado pelo delegado Mário Jorge Barros, gerente de Polícia Judiciária da Região do Agreste.
 
Com o investigado, a Polícia Civil apreendeu vasto material de contabilidade, cerca de 400 Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS) documentos de empresas e dezenas de carimbos. “Todo o material era usado pra dar golpes no seguro desemprego e previdência social”, frisou Iusten.
 
O chefe de Operações da 4ª DRP disse que os trabalhadores eram admitidos nas empresas, depois de um tempo, demitidos, mas sem nunca ter trabalhado, pra gerar o direito ao seguro. O escritório comprou alguns CNPJs (Cadastro Nacional de Pessoa Juridica) de empresas pequenas e que estariam em falência. Daí, usavam esses CNPJs.
 
“Ele tinha contatos em outras cidades no interior do estado que captavam pessoas, e estes comparsas pegavam a carteira de trabalho delas e, de posse dos documentos, forjava contrato de trabalho e depois a demissão do 'suposto trabalhador', e em seguida gerava o seguro desemprego”, explicou o delegado Guilherme Iusten.
 
A Polícia Civil informou que o suspeito foi encaminhado para a sede da Delegacia Regional de Arapiraca para os procedimentos cabíveis, sendo enquadrado nos crimes previstos nos artigos 171, 294 e 296 do Código Penal.
 
O delegado Guilherme Iusten disse ainda que, por ser crime contra a Previdência Social, toda investigação realizada e os procedimentos feitos pela Polícia Civil serão encaminhados para a Polícia Federal, a quem caberá aprofundar as investigações.
 
As informações que levaram à prisão do acusado chegaram à Polícia Civil por meio de pessoas que procuraram a 4ª DRP e pelo 181.
Notícias Relacionadas »
Comentários »