11/09/2020 às 09h30min - Atualizada em 11/09/2020 às 09h30min

Lúcia Cajueiro e Moacir Neto apresentam relatório sobre Gestão Rogério Teófilo

Relatório destaca investimentos realizados e saldos disponíveis nas contas dos órgãos da Administração Direta do Poder Executivo

- Da redação
Foto: Reprodução Internet

Em entrevista ao Programa Comando 91, dá Rádio Novo Nordeste, nesta sexta-feira (11/09) a ex primeira Dama de Arapiraca, Lúcia Cajueiro, ao lado do filho Moacir Neto, fez um balanço da vida pública do ex prefeito Rogério Teófilo, morto em 7 de agosto de 2020.

Ao iniciar a entrevista, Lúcia Cajueiro destacou o momento de crise no qual o prefeito Rogério Teófilo assumiu a prefeitura de Arapiraca. “Ele, quando assumiu a prefeitura, em 2017, a situação não era boa. Nem estadual nem nacional. A gente estava em meio a uma crise político-institucional e econômica, principalmente. E ele pegou o governo com dois salários atrasados, inclusive o décimo terceiro também. Na época, ele priorizou o funcionalismo, quando ele decidiu ser prefeito ele disse eu vou ser prefeito da gente, das pessoas, eu vou trabalhar pelas pessoas”, disse Lúcia.

Na entrevista a viúva do prefeito destacou trechos de um documento que traz “uma breve demonstração do modelo e prática da gestão Rogério Teófilo - prioridades, preocupações e forma paciente e determinada com que enfrentou os desafios da Administração municipal”, diz o relatório.
 
O documento destaca, de modo breve, a biografia do prefeito Rogério Teófilo, destacando o seu compromisso com a educação “como agente de transformação social a partir da convivência familiar e com os colaboradores (as) do Colégio Cenecista Bom Conselho – alma e vida de seu pai”. Rogério foi Professor, Advogado e Administrador; graduado em Direito pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e  Administração  pelo Centro Universitário Cesmac.

Conforme destacou Lúcia Cajueiro, o relatório tem por objetivo “constituir uma breve memória da vida pública e administração de Rogério Auto Teófilo, em respeito à confiança que a ele fora conferida ao longo da sua trajetória de vida, concluída com o exercício das funções do cargo de Prefeito de Arapiraca”.

Entre os destaques estão ações macros – que incluem obras concluídas e outras em andamento ou em fase de finalização – consideradas importante para o prefeito, como:
 

  • A implantação do Campus da Universidade Federal em Arapiraca;

  • A luta pela formalização do rateio do Fundef para os professores da rede municipal de Educação;

  • A revitalização/modernização do Estádio Coaracy da Mata Fonseca;

  • O apoio e operacionalização do CESMAC em Arapiraca;

  • O apoio para implantar o Hospital de Amor em Arapiraca;

  • A execução e implantação de equipamentos urbanos, a exemplo do Centro de Convenções (licitado);

  • Revitalização do Centro de Arapiraca – o Centro Novo (licitado – obra em fase inicial de construção);

  • Construção da UPA – Unidade de Pronto Atendimento (fase final de construção);

  • Sistema de Esgotamento Sanitário de Arapiraca;

  • Execução e recuperação de Unidades Escolares;

  • Execução e recuperação de Unidades de Saúde;

  • Pavimentação asfáltica e drenagem:

  • Acesso ao povoado Cangandu;
    Entre outras.


​Além das obras destacadas, ainda foram licitadas a obra do Centro de Convenções de Arapiraca e a revitalização de toda a área que compreende o Lago da Perucaba. Segundo Lúcia, entre as obras consideradas “a menina dos olhos” de Rogério estavam o Hospital do Amor, e a reforma do Estádio Coaracy da Mata Fonseca.

Conforme destacado por Lúcia Cajueiro e reafirmado no relatório, “mesmo com o desafio de doença grave, desde junho de 2019, Rogério manteve o ritmo firme de atividades – exigência do exercício do cargo, com foco nos interesses do município”. Um dos tópicos igualmente apontados com destaque é a responsabilidade e esforço dedicado ao enfretamento da pandemia do novo coronavírus por parte do prefeito  Rogério Teófilo.
 
“A Administração municipal focou intensamente e prioritariamente em relação ao combate dos efeitos da pandemia resultante do coronavirus, assumindo o compromisso de salvar vidas”, disse Lúcia Cajueiro.

Em relação a aplicação de recursos no município, na entrevista, a ex primeira dama destacou, entre outros investimentos, o valor de R$ 52.153.126,23, referentes ao ano de 2019, oriundo de recurso próprios do município, aplicados em saúde.
 
Desde que iniciou seu mandato, Rogério Teófilo buscou esclarecer a população arapiraquense sobre a necessidade de colocar as contas do município em dia, ação que exigiu, conforme o documento apresentado “exercício cotidiano da persistência, dedicação e esforço sobre humano”.

O relatório ainda traz uma tabela que torna público parte das contas públicas por secretarias (conforme destacado abaixo).Os números representam os saldos disponíveis nas contas dos órgãos da Administração Direta do Poder Executivo e não abrangem as autarquias SMTT e IMPREV.

 
Recursos Vinculados:
IDENTIFICAÇÃO DAS CONTAS POR SECRETARIAS SALDOS EXISTENTES
(R$)
a) Contas da Secretaria Municipal de Saúde, incluindo recursos destinados ao enfrentamento do Coronavirus 28.521.117,90
b) Contas da Secretaria Municipal de Educação, incluindo recursos oriundos do FUNDEF/PRECATÓRIOS 52.672.677,50
c) Contas da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, incluindo os recursos destinados ao enfrentamento do Coronavirus.  
7.595.805,33
SUBTOTAL (A+B+C)               88.789.600,73
 

Ainda na entrevista, o filho de Rogério, Moacir Neto, destacou o desejo do pai, enquanto administrador de Arapiraca, de “encerrar seu mandato com o pagamento de pessoal em dia, inclusive o 13º salário. Ao encerrá-lo de forma prematura, seu desejo era realidade e a Prefeitura, após o pagamento da folha do mês de julho, cuja conclusão se deu no dia 07/08/2020, consolidou os recursos disponíveis em diversas contas, conforme comprova o documento”.

Moacir Neto disse que o pai trabalhou o tempo todo com foco na preocupação com as pessoas. Ele disse que Rogério focou nos funcionários e na população. Ele destacou o aporte de mais de R$ 50 milhões, somente em 2019, na pasta da saúde, além de cerca de R$ 30 milhões na previdência social do município. “Poderiam faltar recursos para algumas obras, mas ele estava cocando no ser humano, na população e no servidor”, destacou Moacir Neto.

Moacir Neto, disse que quando conversou com o pai para que ele parasse um pouco para cuidar mais da sua saúde, Rogério respondeu: "meu filho, o que me mantém vivo é trabalhar e fazer o que eu gosto, não tire isso de mim, não", relatou, emocionado, Moacir.

Segundo Lúcia, 25 postos de saúde serão reformados ao todo. Desse tiotal, na sexta-feira (07/08), antes de adoecer, 11 posto de saúde já estavam prontos, mas não foram inaugurados por conta da pandemia do Coronavírus. Ela ainda destacou a parceria do prefeito com o Ministperio Público, e com alguns veradores, "sem qualquer negociata  política", mas algo alicerçadop no respeito e na seriedade.

Notícias Relacionadas »
Comentários »