10/08/2019 às 09h53min - Atualizada em 10/08/2019 às 09h53min

Com segundo lugar encaminhado, Brasil se aproxima de recorde de medalhas

Brasil abre para o Canadá e praticamente assegura vice-liderança do quadro de medalhas

Da redação - Com GE
Reuters
Faltando apenas dois dias para o fim dos Jogos Pan-Americanos, a delegação brasileira está com a segunda posição no quadro de medalhas praticamente certa. Com 46 ouros, 37 pratas e 59 bronzes, o país já colocou 15 ouros de vantagem sobre o Canadá, terceiro colocado, e o objetivo passa a ser a quebrar recordes históricos. O total está em 142.

No Pan de 2007, o Brasil fez a melhor campanha até o momento, com 52 ouros e um total de 157 medalhas, e essa marca pode sim ser batida em Lima. Com vários resultados acima do esperado em diversas modalidades, faltam apenas sete títulos para superar o desempenho do Rio, e 16 pódios. E o país ainda tem muitas chances pela frente.

Atletismo

No atletismo, o Brasil ainda tem quatro chances claras de medalha, além de pelo menos outras três possibilidades reais. Gabriel Constantino nos 110m com barreiras e Altobeli nos 3.000m com obstáculos aparecem como favoritos. O salto triplo masculino e o salto com vara podem ter até dois medalhistas no pódio, com destaque para o campeão olímpico Thiago Braz. Na marcha 50km, pode pintar pódio também.

Natação

O último dia de natação tem mais seis provas, com o Brasil favorito no revezamento 4x100m medley da natação, e brigando forte nos 200m medley. O 4x100m medley feminino é favorito a, pelo menos, a prata. Nos 1500m Guilherme Costa é um dos possíveis medalhistas.

Judô

Faltando ainda oito medalhas em jogo, o Brasil tem chances de sete pódios. Mayra Aguiar é favorita ao ouro, assim como David Moura. Beatriz Souza, Eduardo Yudi, Rafael Macedo, Maria Portela e Alexia têm grandes chances de pódio.

Caratê

Com dez medalhas em jogo, a expectativa da seleção é ir ao pódio em pelo menos cinco categorias, com destaque para Douglas Brose (Até 60kg), Vinicius Figueira (até 67kg) e Valéria Kumizaki (Até 55kg).

Tiro com arco

O país tem dois atletas na semifinal do individual, e ainda pode brigar por medalhas por equipes. Já é uma campanha muito boa, mas pode pintar até um ouro.

Vela

Uma medalha de ouro já está praticamente certa - na classe 49er da vela, Martine Grael e Kahena Kunze só precisam largar na última regata para garantir o título. Além dela, há outras duas chances reais de ouro, e um total de cinco pódios.

Coletivos

O polo aquático é favorito a ganhar dois bronzes - masculino e feminino - e já tem uma medalha garantida no basquete feminino que vai jogar a final. O vôlei feminino está na semi.

Tênis de mesa

A equipe masculina é favorita ao título por equipes, enquanto a equipe feminina tem tudo para levar, no mínimo, o bronze.

Outros esportes

O remo ainda pode conquistar medalhas no último dia de provas, é até favorito a ir ao pódio. Na esgrima, a espada por equipes é bem cotada. No ciclismo estrada, uma prova difícil de prever, pode pintar uma medalha. Há ainda o fisiculturismo, uma das novidades do Pan.
Notícias Relacionadas »
Comentários »