quinta-feira, 4 março, 2021
Início Alagoas Secretário Fábio Farias faz balanço da vacinação contra Covid-19 em Alagoas

Secretário Fábio Farias faz balanço da vacinação contra Covid-19 em Alagoas

Durante entrevista, gestor destacou abertura de novos hospitais e leitos exclusivos para coronavírus como fundamentais no enfrentamento à pandemia

O secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias, participou de entrevista, nesta sexta-feira (22/01), onde fez um amplo balanço da primeira semana de vacinação contra a Covid-19 em todo estado.

Na primeira remessa de vacinas enviada pelo Ministério da Saúde (MS), na última segunda-feira (18/01), Alagoas recebeu 87.760 doses da CoronaVac.

De acordo com Farias, o governo do estado tem executado o plano de imunização com muita eficiência e velocidade. “Estão sendo vacinados, neste primeiro momento, profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate ao novo coronavírus, idosos residentes em abrigos e indígenas que vivem em aldeias. Só para os indígenas foram recebidas 16.680 doses”, informou o secretário.

Farias acrescentou que, na terça-feira (19/01), o governo deu início à vacinação dos profissionais de saúde das unidades públicas de referência para tratamento de Covid-19. “Só no primeiro dia, 561 profissionais foram imunizados em diversas cidades. No mesmo dia, o governo iniciou o envio das doses para os 102 municípios alagoanos para a aplicação em seus profissionais de saúde. Já estamos perto de 90% do envio das vacinas aos municípios. Em menos de 24 horas da chegada das vacinas, o governo já havia entregue ao município de Maceió, por exemplo, 12.465 doses correspondentes à capital para a primeira aplicação”, informou Fábio Farias.

De acordo com o secretário, o governo está enviando, esta semana, só metade do quantitativo definido para cada município alagoano (21.510 doses para os 102 municípios). A outra metade começará a ser enviada em até 20 dias após a aplicação da primeira dose, para garantir que a segunda dose chegue às mesmas pessoas que tomaram a primeira, já que a administração da vacina Coronavac é feita em duas doses.

“A vacina chegou com pouco mais de 87 mil doses. Tínhamos assinado um protocolo com o governo de São Paulo para comprarmos um milhão de doses se houvesse atraso no Plano Nacional de Imunização. Mas o governo federal iniciou seu plano e estado de Alagoas foi contemplado com essas 87 mil doses, o que ainda é muito pouco, mas temos que ter paciência e manter os cuidados”, disse.

O secretário acrescenta que as doses foram divididas de forma equânime entre os municípios, de acordo com a população de cada um.

Abertura de novos hospitais e Alagoas como destaque nacional

Fábio Farias pontuou que em relação a outros estados do país, Alagoas tem se sobressaído e se organizou, desde fevereiro de 2020, quando começou a enfrentar a luta contra o coronavírus. “Com todo os setores do governo e a sociedade envolvidos no combate à pandemia, Alagoas tem sido um dos estados que mais sucesso teve contra a Covid-19 com muita eficiência. Isso porque já tínhamos uma estrutura de hospitais montada e que terminou sendo benéfica para enfrentar essa doença”, destacou o secretário.

Durante a entrevista, Farias quantificou o número de leitos exclusivos para o tratamento do coronavírus, destacando a prioridade que tem sido dada pelo governador Renan Filho e o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, no enfrentamento à pandemia.

“Nós, com certeza, teríamos muita dificuldade para enfrentar o coronavírus se não fosse a abertura desses novos hospitais e, consequentemente, de novos leitos para tratamento da covid. O Hospital da Mulher, Metropolitano e o Hospital da Região Norte têm sido fundamentais e não saberíamos como enfrentar as dificuldades dessa pandemia se o governo não tivesse aberto esses hospitais”, destacou.

Leitos exclusivos para tratamento da Covid-19

O secretário destacou também como um dos sucessos para que Alagoas tenha controle da pandemia e evitado a superlotação de UTIs, a decisão de priorizar um programa que reservasse leitos exclusivos para tratar a doença.

“Graças a Deus, o Hospital da Mulher já estava pronto e lá temos 84 leitos de UTIs exclusivos para o atendimento aos pacientes que chegam com covid. Para se ter uma ideia, no Hospital da Mulher temos mais leitos de UTIs de covid que todos os hospitais privados  de Alagoas”, ressaltou Farias.

Os 84 leitos de UTIs exclusivas para covid do Hospital da Mulher estão disponibilizados entre UTI Adulta, com 74 leitos, e UTI Pediátrica, com 10 leitos.

Outro exemplo de organização do Executivo alagoano citado pelo secretário é o Hospital Metropolitano, cuja abertura foi antecipada pelo governo de Alagoas, e que tem sido importante para receber os pacientes com covid. Por lá, o estado abriu 30 leitos exclusivos para pacientes com covid de UTI Adulto.

Independentemente do Plano de Imunização do governo federal, o secretário disse que o Plano Estadual de Imunização prevê a vacinação de mais 284.437 idosos entre 60 e 74 anos e de 98.699 idosos com 75 anos ou mais, além de 245.421 portadores de comorbidades, grupos esses que apresentam maior chance para agravamento da doença.

Apelo à população para continuar os cuidados

O secretário Fábio Farias aproveitou para reiterar o apelo à população para que continue a prevenção, observando todos os protocolos sanitários, independentemente das pessoas que foram vacinadas ou não.

“É importante fazer um apelo à população para que continue firme na prevenção à doença, usando máscara corretamente sempre que sair de casa, higienizando as mãos com lavagem ou álcool a 70%, mantendo o distanciamento social e evitando aglomerações. A pandemia não acabou e as doses enviadas pelo governo federal foram poucas e que, naturalmente, deixará maioria da população sem vacinação neste primeiro momento. Isso é só o começo da imunização e temos um longo caminho pela frente”, alertou Farias.

Só de trabalhadores de saúde, informou o secretário, são 86 mil profissionais que precisam ser vacinados em Alagoas. “A primeira fase do plano contemplaria mais ou menos 200 mil alagoanos, entre trabalhadores de saúde, idosos abrigados, idosos acima de 75 anos. Se fizermos a conta, seriam necessárias 400 mil doses de vacina. Então, é pouca quantidade. Temos que ter paciência até chegarem novas doses da vacina”, destacou.

O secretário ressaltou que o governo do estado está acompanhando atentamente todo este processo de compras das vacinas pelo governo federal. Prova disso foi a preocupação do governador Renan Filho em assinar carta aberta esta semana com outros 14 governadores de estados brasileiros ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

O documento solicita que o Palácio do Planalto amplie os esforços no sentido de melhorar a relação internacional do Brasil com países produtores de insumos essenciais à produção nacional de vacinas contra o novo coronavírus.

Rádios

ÚLTIMAS NOTÍCIAS