sexta-feira, 19 agosto, 2022
HomeEsportesSem jogadores suficientes, Coruripe não entra em campo e CRB vence por...

Sem jogadores suficientes, Coruripe não entra em campo e CRB vence por W.0

A situação será definida agora no TJD

Coruripe e CRB jogariam na noite deste sábado (21/02) no estádio Gerson Amaral, em Coruripe, na primeira rodada do Campeonato Alagoano. Entretanto, o jogo não aconteceu, em virtude do Coruripe não dispor do número mínimo de atletas para entrar em campo. De acordo com a assessoria do Hulk do Litoral, além do técnico Elenilson Santos, 14 jogadores deixaram o clube na véspera da partida de estreia.

Ainda de acordo com a assessoria, somente cinco jogadores estavam regularizados e à disposição. A diretoria do Coruripe ainda ingressou com um pedido de anulação da partida junto ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), porém, o pedido foi negado. O TJD/AL, através da presidente, Ana Lydia de Almeida Seabra, não aceitou o pedido do Coruripe e, assim, negou o adiamento da partida.

O CRB cumpriu todos os protocolos e entrou em campo. O Quarteto de arbitragem formado por Jonata de Souza Gouveia e os assistentes Pedro Jorge Santos de Araújo e Antônio Ibiapina Alvarenga, além  do quarto árbitro José Ailton da Silva, também entrou no gramado.

Quarteto de arbitragem aguardou o tempo regulamentar. Foto: (Foto: Reprodução/FAF TV)

Após esperar o tempo regulamentar e, passados os 30 minutos do horário do início da partida, o árbitro Jonata de Souza Gouveia deu o jogo por encerrado. Com isso o CRB ganhou por W-0.

A direçãio do Coruripe emitiu Nota Oficial:

NOTA OFICIAL

A Associação Atlética Coruripe comunica que através do seu departamento jurídico está requerendo junto ao Tribunal de Justiça Desportiva da FAF a suspensão e transferência da sua primeira partida, da primeira rodada, do Campeonato Alagoano 2021, marcada para este sábado, 20 de fevereiro (20/02), às 19h, contra o CRB, no estádio Gerson Amaral, para outra data, pelos motivos já esclarecidos em nossa nota oficial amplamente divulgada pela imprensa especializada no dia de ontem.

A diretoria

Leia na integra a decisão do TJD

REQUERENTE: ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA CORURIPE
DECISÃO
R.H.
Trata-se de requerimento de tutela provisória de urgência de natureza
cautelar apresentado pela Associação Atlética Coruripe, já qualificada nos autos, em
face da Federação Alagoana de Futebol, com fulcro no artigo 35 e seguintes, do
CPC/2015.

Pugna o Requerente pela suspensão da partida que está agendada para
às 19 horas, desta data, contra o adversário Clube de Regatas Brasil, na casa do
Peticionante.

Aduz a parte Autora que na data de ontem, “véspera”, “o total de 13
jogadores ora contratados” abandonaram o Clube Requerente, motivo pelo qual
inviável adentrar com o elenco em campo ante a insuficiência do número de jogadores
inscritos. Ressalta que o total de atletas inscritos no BID, 18, são 15 profissionais e 3
amadores.

Diante da “surpresa”, requer pela medida assecuratória com o fito de
garantir o direito do Clube Peticionante competir noutra oportunidade. Pede, ainda,
pela manutenção do referido Clube, qual seja, Associação Atlética Coruripe, no
Campeonato Alagoano até regularização do elenco de atletas, sem qualquer pena de
infração ou punição.

É, em síntese, o relatório.

Decido.
Consoante narrado nos parágrafos anteriores, observo que a parte
Requerente juntou aos autos documento confeccionado unilateralmente, não sendo,
portanto, a lista oficial de atletas inscritos no BID pela parte Requerente.

Isso porque é possível extrair pelo próprio site da CBF, sistema gestão
Web, relatório com lista dos contratos firmados entre o Requerente e os atletas,
demonstrando a real situação dos atletas inscritos no BID do Clube Requerente.

Ora, da leitura do documento oficial juntado com esta decisão, nota-se
que o Clube Requerente possui um total de 18 registros de atletas profissionais,
documento este, frise-se, emitido nesta data, 20/02/2021.

Desta feita, é visível que o Clube Requerente possui a quantidade
suficiente de atletas inscritos no BID para realização da partida a acontecer logo mais,
não havendo qualquer motivo plausível para sua suspensão.

Inclusive, se assim não fosse, dada a suposta situação fática alegada, o
Clube Requerente não estaria com os atletas devidamente registrados em seu número
18 no BID, ou não estaria respeitando as regras desportivas. Levando-se em
consideração, inclusive, que toda e qualquer alteração no corpo de atletas deve ser
informada imediatamente.

Além do mais, observo que não foi verificado nos autos qualquer pedido
ofertado para a Federação Alagoana de Futebol sobre a situação ocorrida, pedidos
administrativos ou notificações para providências tempestivas.

Pelo exposto, não vislumbrando qualquer empecilho, neste momento,
para a ocorrência da partida entre a parte Requerente e o Clube Regatas Brasil, indefiro
o pedido ofertado, quanto à suspensão da partida a ser realizada nesta data.

Quanto ao pedido de manutenção do Clube no Campeonato, não verifico
nesta ocasião, nenhuma razão para sua exclusão, desta forma, mantenho, como medida
de cautela, a continuidade do Requerente na Competição e deixo de aplicar qualquer
punição ou infração pelas mesmas razões já expostas para manter a realização da
partida a ser realizada na data de hoje.

Intimem-se as partes desta decisão.

Maceió, 20 de fevereiro de 2021.
Ana Lydia de Almeida Seabra
Presidente TJD/AL

 

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS