sábado, 25 setembro, 2021
InícioEducaçãoSinteal realiza ato para cobrar direitos de servidores em Teotônio Vilela

Sinteal realiza ato para cobrar direitos de servidores em Teotônio Vilela

Na pauta de reivindicações está a solicitação de recomposição salarial; enquadramento dos novos trabalhadores e trabalhadoras na rede municipal; melhorias nas condições de trabalho; entre outros pontos requeridos pela categoria

Os trabalhadores em educação do município de Teotônio Vilela, realizam, a partir desta quarta-feira (14/07), uma paralisação de advertência para reivindicar direitos não repassados como: recomposição salarial; enquadramento  dos novos trabalhadores e trabalhadoras na rede municipal; melhorias nas condições de trabalho; complementação da carga horária; organização da jornada de trabalho; pagamento da mudança de nível; conclusão do pagamento do 13º salário.

Um ato deve acontecer na manhã de hoje, com concentração na frente da escola Dom Avelar Brandão Vilela. De lá, os servidores deverão seguir para a secretaria municipal de educação, que fica na rua Manoel Firmino. O percurso, menor em relação a outros atos realizados pela categoria, que, geralmente, utiliza a avenida Maria Geane, foi pensado para não causar aglomeração. O evento, segundo o sindicato, atenderá a todos os protocolos de segurança para evitar o contágio do coronavírus.

A paralisação, segundo o SINTEAL, tem base na Lei 7.783, de 28 de junho de 1989, e foi decidida em assembleia virtual, através da plataforma zoom, na qual os trabalhadores resolveram realizá-la nesta quarta (14/07) e quinta-feira (15/07), a fim de pressionar o poder público a repassar os direitos reivindicados pelos servidores.

Em relação as melhorias, os servidores reclamam da estrutura precária, sobretudo na pandemia, apesar de trabalharem de modo remoto, o poder público não custeou internet ou destinou qualquer ajuda de custo para despesas com as aulas online que, inclusive, aumentaram o consumo de energia dos servidores.

Do contrário, a gestão municipal disse que não iria pagar complementação da carga horária: é que os professores de 1º ao 4º ano, segundo o SINTEAL, têm direitos a um acréscimo nos valores salarias correspondentes a cinco horas trabalhadas. No entanto, apesar de ter indicado o pagamento desses valores a partir de junho, a gestão não resolveu as pendências retroativas relacionadas a este ponto.

Sobre a mudança de nível, o SINTEAL explica que, a cada três ano, os servidores mudam de classe. Para a realização dessa mudança, a gestão de Teotônio Vilela aplica uma avaliação de desempenho. Porém, atualmente, a avaliação só é realizada no final do ano, prejudicando aqueles que completam aniversário de posse no início ou durante o período letivo.

Para o SINTEAL, a avaliação poderia ser feita na data de aniversário de posse do servidor, o que acarretaria no fim dos recursos para pagamentos retroativos relacionados a mudança de nível. Segundo o sindicato, para a realização dos pagamentos o órgão sempre precisa adotar procedimentos administrativos, e até jurídicos, para que a gestão realize os pagamentos e garanta os direitos dos servidores.

O NN1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da secretaria municipal de educação de Teotônio Vilela, mas até o fechamento dessa matéria, não havia recebido resposta. A informações serão inseridas na matéria tão logo sejam repassadas ao site.

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS