quinta-feira, 9 dezembro, 2021
InícioArapiracaVÍDEO – Presença de emigrantes venezuelanos com crianças pedindo dinheiro nas ruas...

VÍDEO – Presença de emigrantes venezuelanos com crianças pedindo dinheiro nas ruas de Arapiraca mobiliza Conselho Tutelar

De acordo com o conselheiro tutelar Lázaro Lopes, os emigrantes venezuelanos que estão em Arapiraca são de uma mesma família, cerca de 51 pessoas

Quem circula pelas ruas do Centro de Arapiraca tem observado alguns emigrantes venezuelanos pedindo ajuda, usando crianças para pedir dinheiro. Isso tem preocupado os órgãos públicos municipais, estaduais e federais. A reportagem da NN FM conversou com o Conselho Tutelar Municipal de Arapiraca sobre essa situação.

De acordo com o conselheiro tutelar Lázaro Lopes, o Conselho Tutelar, juntamente com a Prefeitura de Arapiraca, está tratando dessa situação dos emigrantes venezuelanos que estão em Arapiraca. “Eles são de uma mesma família, cerca de 51 pessoas, e são indígenas, sendo assim, a diferença cultural é ainda maior. Eles dizem que existe um acordo internacional que permite que usem as crianças para pedir esmolas, o que eles chamam de fazer campanha para pedir dinheiro. Nós estamos tendo todo cuidado ao lidar com eles, explicando que aqui no Brasil não é permitida a exploração de crianças”, explica.

Segundo Lázaro Lopes, quando esses emigrantes chegam ao Brasil são inseridos em todos os programas de governo, o problema é que eles ficam migrando entre os estados brasileiros. “Eles estão cadastrados em Natal, no Rio Grande do Norte, mas resolveram vir para Maceió. Como não conseguiram arrecadar dinheiro pedindo nas ruas, usando as crianças, vieram para Arapiraca, porque perceberam que as pessoas daqui são mais sensíveis e acabam dando mais dinheiro para eles”, relata.

O conselheiro tutelar disse que, inclusive, de acordo com levantamentos, mais famílias venezuelanas estão vindo para Arapiraca. “A Prefeitura de Arapiraca está alugando um salão onde esses emigrantes ficarão abrigados. Como é uma única família, eles querem ficar juntos, no mesmo local, e isso está sendo respeitado. Inclusive, nesse local eles poderão se organizar entre eles para que as crianças fiquem no abrigo com algum adulto e os demais possam sair. Assim não poderão mais usar as crianças para pedir dinheiro nas ruas, isso porque a legislação brasileira tem de ser cumprida e caso não cumpram a lei, serão punidos”, ressalta.

Em relação aos pedintes, inclusive crianças e adolescentes, que são daqui mesmo de Arapiraca, de acordo com Lázaro Lopes, todas essas crianças e adolescentes já foram identificados pela Prefeitura de Arapiraca e encaminhados aos programas sociais, mas existe muita resistência, principalmente por parte dos pais. “Muitos desses adolescentes são usuários de drogas e pedem dinheiro nos semáforos para comprar drogas. Arapiraca ainda não tem uma instituição que acolha adolescentes usuários de drogas e as instituições do Estado estão lotadas. Outro problema é que, quando o adolescente quer tratamento, fica mais fácil, mas muitas vezes eles não querem, daí a saída tem de ser por vias judiciais e aí o processo é demorado”, salienta.

Veja a entrevista:

Reprodução: NN Play

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS